Às vésperas do Carnaval, o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) está enfrentando novamente dificuldades na manutenção de seus estoques de sangue.

O local é responsável pela assistência hemoterápica de 40 hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) e, nas últimas semanas, tem recebido uma média de setenta doadores diários. O ideal são 150.

“Tivemos uma baixa grande nos estoques e, como estamos a poucas semanas do Carnaval, ficamos bastante preocupados, pois nesse período podem haver acidentes e emergências. Não sabemos porque os doadores deixaram de comparecer, mas acreditamos que pode ter sido em função das chuvas e de viagens”, afirma a diretora do Hemepar, Suzana Mercer.

Os tipos de sangue mais requisitados são O positivo e negativo. Porém, doações de todos os tipos são necessárias para que os estoques sejam mantidos. “Em Curitiba e região metropolitana, o Hemepar atende 40 hospitais, entre eles o Hospital do Trabalhador, Hospital Angelina Caron e Hospital São Lucas, responsáveis pelo atendimento de urgências, traumas, transplantes, cirurgias cardíacas, entre outras doenças que exigem transfusões sanguíneas”, informa a Secretaria de Estado da Saúde.

Para ser doador de sangue é preciso estar em boas condições de saúde; ter entre 18 e 65 anos de idade; pesar cinquenta quilos ou mais, estar alimentado (evitando alimentos gordurosos) e portar um documento oficial com foto, como carteira de identidade, de motorista ou profissional.

O Hemepar fica na Travessa João Prosdócimo, 145, Alto da XV, em Curitiba. Funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h30, e no sábado, das 8h às 18h. Mais informações: 0800-645-4555 e (41) 3281-4000.