O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar), da Secretaria da Saúde, em parceria com a Paraná Esportes e o Departamento do Incentivo ao Esporte e Promoção Social da Prefeitura de Curitiba, iniciou nesta segunda-feira (6) a campanha ?Doe Sangue pelo Esporte?. A campanha ocorrerá durante todo o mês de agosto e tem como objetivo despertar a consciência, incentivar atletas, servidores esportistas e toda a população sobre a importância do ato de doar sangue e de cadastrar-se como doador de medula óssea.

?Todas as ações que sejam realizadas com o objetivo de incentivar e promover a conscientização para a doação de sangue e medula óssea são importantes. Uma simples doação pode ajudar a salvas muitas vidas?, lembra o diretor do Hemepar, José Lúcio dos Santos. ?O esporte deve estar associado a uma causa social. A imagem do esportista é de uma pessoa que cuida da saúde. Se as pessoas vêem o atleta doando sangue, elas percebem que se elas também doarem podem estar ajudando a melhorar a sua saúde e a de outros?, completou.

Campeão grego pelo Astera Tripolis e ex-jogador da seleção brasileira sub-15 e do Coritiba, o jogador de futebol Pepo doou sangue pela primeira vez na manhã desta segunda-feira (6). ?Por envolver torcida, pessoas que gostam de futebol, a imagem do atleta pode conscientizar as pessoas?, disse. ?Sempre que possível vou estar doando daqui pra frente. Pode ser para uma pessoa que não conheço. O importante é ajudar?, completou.

Ricardo Gomyde, presidente da Paraná Esportes, disse que campanhas como essas, que contam com a participação de atletas, são importantes pela visibilidade que eles têm junto à sociedade. ?Em muitos momentos da carreira dos atletas, o Estado os ajuda, seja em competições como Jogos Colegiais, Jogos da Juventude, ou dando visibilidades através da mídia, como a cobertura que a TV Educativa fez no Pan-Americano. Nesses momentos, em que governo pede apoio, os atletas dão uma contrapartida?, afirma.

Doação

A doação de sangue é rápida e fácil, mas para se tornar um doador é necessário seguir alguns critérios como ter de 18 a 65 anos de idade, pesar no mínimo 50 quilos e estar em boas condições de saúde. Para doar também é importante dormir seis horas na noite anterior e alimentar-se evitando comidas gordurosas. O doador não deve ingerir nenhum tipo de bebida alcoólica nas últimas 12 horas e não pode ter tido hepatite após os dez anos de idade. Mulheres grávidas e durante o período de amamentação e pessoas contaminadas pelo vírus da gripe não podem doar. Homens podem doar a cada 60 dias e mulheres a cada 90 dias.

Para cadastrar-se como doador de medula óssea é necessário ter de 18 a 55 anos, estar em boas condições e doar uma pequena quantidade de sangue. Somente após a confirmação de compatibilidade é possível realizar o transplante de medula. O Hemepar fica na rua João Prosdócimo 145, no Alto da XV. O telefone é 3281 4000. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 19h, e no sábado, das 8h às 17 h.