Captada por câmeras de monitoramento, a cena de um um homem derrubando uma ciclista da bicicleta após passar-lhe a mão revoltou os moradores de Palmas, no Sudoeste do Paraná, e qualquer um que tenha visto as imagens que correram a internet nesta terça-feira (28). Identificado com base na investigação da Polícia Civil local, o homem foi detido e será acusado de importunação sexual e lesão corporal.

+ Leia mais: Gasolina perto dos R$ 6 e ainda subindo. De quem é a culpa das altas consecutivas?

O fato aconteceu no domingo, mas só as imagens e o caso foram divulgados. Nas imagens é possível ver um Gol branco se aproximando da vítima, que pedalava tranquilamente numa rua de Palmas. O veículo se aproxima e o homem apalpa a bunda da mulher. O movimento do carro e a agressão fazem com que a ciclista caia do veículo. Populares que estavam próximos prestaram socorro à moça, identificada como Andressa Lustosa. Quatro pessoas estavam no carro e foram identificadas.

Veja o vídeo:

Em entrevista ao programa Encontro com Fátima Bernardes, a ciclista falou sobre ocorrido. “Eu acho que está na hora de alguém tomar uma atitude. A gente não está aguentando mais esse tipo de situação. É humilhante nós mulheres não podermos sair na rua para fazer uma atividade física. Você não pode sair na rua por medo. O que é isso? Em pleno século XXI, é triste. Não é normal isso”, disse.

Andressa Lustosa registrou um boletim de ocorrência e procurou por câmeras de segurança no entorno do ocorrido para entender o que havia acontecido e tentar identificar os agressores.

Lesão causada pela queda da bicicleta. Foto: Arquivo Pessoal

+ Veja também: Exclusivo para covid-19, Hospital Vitória de Curitiba é desativado após melhora de indicadores

“Alguém tem que parar esses agressores, esses abusadores, eles têm que entender que eles vieram de uma mulher, eles têm que respeitar. Já passou dos limites, é uma situação degradante para qualquer uma. Eu sei que hoje em dia muita mulher sofre e nem fala. E se não tivesse uma câmera para filmar, como é que eu ia provar o que aconteceu? Eu nem ia saber que o cara passou a mão em mim”, disse a vítima ao G1PR.