O início do horário de verão, à meia-noite de hoje, fará com que milhões de brasileiros adiantem uma hora seus relógios. Essa mudança, que deverá proporcionar uma redução de cerca de 5% no consumo de energia elétrica nos momentos de pico (nas regiões sudeste, centro-oeste e Sul do Brasil), porém, requer mais cuidados que apenas a atenção com a hora certa. Especialistas afirmam que crianças e idosos podem sofrer pequenos inconvenientes gerados pela mudança de horário e, consequentemente, da rotina.

Para o médico neurologista Cleverson de Macedo Gracia, do Hospital Nossa Senhora das Graças, a hora a mais pode gerar mudança significativa no relógio biológico.

“O relógio biológico está diretamente ligado ao fato de dormirmos e acordarmos. Essa mudança, em princípio, pode causar ansiedade e irritação”, explica. Além desses sintomas, a mudança gerada pelo início do horário de verão causa preguiça e alterações na alimentação.

Essas mudanças, no entanto, podem ser mais salientes nos idosos e crianças. “As crianças têm uma natureza muito forte e uma certa dificuldade para se adaptar a essas variações”, explica.

Para os idosos, o problema maior é o sono. “Pessoas mais velhas têm dificuldades para dormir por causa da mudança, que altera de forma significativa a rotina”, ressalta o especialista.

Uma alternativa para evitar desconforto é não abusar. “Devemos nos manter sem exageros de bebida e comida. Aliado a isso é essencial a realização de exercícios físicos leves”, recomenda. Os sintomas podem ser mais perceptíveis no término do horário de verão, previsto para o dia 20 de fevereiro de 2011.

Atenção

O horário de verão no Paraná não mudará horário de atendimento dos bancos, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) afirma que as companhias aéreas seguirão o horário de verão desde a hora da virada, mas o órgão recomenda aos passageiros que procurem as empresas em caso de dúvidas.

O principal objetivo do horário de verão é aliviar a carga entre 19h e 21h, período em que a maioria das pessoas chega em casa, toma banho e a iluminação pública começa a funcionar. Como os relógios são adiantados em uma hora, esse pico do consumo é diluído, pois a luz natural do dia é aproveitada por mais tempo.