A comunidade do bairro Santa Quitéria está comemorando, nesta semana, o jubileu de ouro da construção da paróquia, cuja santa também é protetora dos animais, doentes e famílias. O ponto alto das comemorações acontece amanhã, com a celebração da missa em homenagem a Santa Quitéria.

O bairro de Santa Quitéria já existia quando, em 1950, uma pequena capelinha de madeira foi construída com o esforço dos fiéis, para abrigar uma imagem trazida de Portugal pelo casal Uberlin e Godes, que foi benzida na igreja do Portão. Até então, as missas eram celebradas ali. Essa imagem se perdeu no tempo devido à morte do casal, mas encontrada por um ministro, abandonada na casa dos filhos, decidiu levá-la para igreja. Três anos depois, a atual paróquia foi construída e até hoje é uma das maiores da diocese.

Quitéria foi uma jovem portuguesa que consagrou sua vida a Deus e pagou sua escolha com a própria vida. Seu pai mandou matá-la por não obedecer sua ordem de casar com o filho do governador. A imagem santificada carrega a palma nos braços, simbolizando seu martírio.