A família de Sidolina Paz da Silva, 60 anos, já não tinha muita coisa. Pessoas simples e trabalhadoras, perderam o que tinham no incêndio que atingiu as casas em que moravam, em Colombo, na tarde desta quarta-feira (19). Das cinco residências de madeira do terreno, no fim da Rua João Gaida, São Gabriel, três foram totalmente destruídas e outra parcialmente queimada. Apenas uma bem pequena ficou em pé, nos fundos. Ninguém se feriu. A vizinhança, compadecida com a situação da família, muito benquista no bairro, se mobilizou para ajudá-la.

Sidolina, que mora há pelo menos 20 anos naquele endereço, notou o fogo por volta das 15h. “Saí na varanda e vi as labaredas entrando em casa. Só deu tempo de correr no quarto, pegar meu neto e ir com ele para fora”, contou a mulher, aos prantos. Na casa, moravam cinco pessoas. Não se sabe o que pode ter iniciado o fogo. Além das casas, dois carros também foram atingidos. Uma Brasília teve o interior todo queimado e um Chevette teve o capô e vidro dianteiro chamuscados.

Três caminhões de incêndio, dois dos bombeiros e um da Defesa Civil, combateram o fogo. Segundo o tenente Klein, dos bombeiros, cerca de 15 mil litros de água foram necessários para apagar as chamas e fazer o rescaldo, em quase duas horas.

Solidariedade

Os bombeiros nem tinham terminado o trabalho e os vizinhos já tinham se mobilizado. Uma moradora abraçou Sidolina e, com um sorriso, disse que tinha conseguido 10 tábuas para começar a reconstruir uma das casas. Outro morador, Samoel, colocou seu caminhão à disposição para coletar doações. Outros vizinhos ofereceram pouso, até que a família consiga reerguer uma nova morada.

A família, segundo Samoel, é bem conhecida. Todos são batalhadores, não se envolvem com problemas e Sidolina se esforça para cuidar dos netos, enquanto os filhos trabalham. Um dos netos é campeão de UFC. Na semana passada, um empresário de Colombo comentou na vizinhança que pensava em patrocinar o jovem esportista. Quem tiver doações a fazer à família, pode entrar em contato com Samoel pelo telefone 9232-5386.

Veja na galeria de fotos e vídeo a tragédia.