O fogo que destruiu perto de 20 mil hectares, dos 78 mil hectares do Parque Nacional de Ilha Grande, foi controlado ontem. Localizado na divisa do Paraná com Mato Grosso do Sul, o parque ocupa a área do terceiro maior arquipélago fluvial da América do Sul, formado por mais de trezentas ilhas e ilhotas. Existem suspeitas que caçadores teriam provocado o incêndio.

O fogo no parque começou por volta das 23h de sexta-feira, mas só foi comunicado às 8h de sábado. O fogo destruiu a vegetação de várzea e mata ciliar, com chamas que alcançaram dez metros de altura, provocando a morte de muitos animais, entre os quais tatus, cobras e tamanduás.

O gerente do parque, Deusdete Ribeiro, confirmou que o trabalho de combate ao fogo foi feito por equipes do Corpo de Bombeiros e voluntários, que contaram com a ajuda de helicópteros e aviões. “Mas o trabalho foi difícil em função dos fortes ventos”, comentou Deusdete.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros de Umuarama, a situação ontem estava sob controle, mas ainda existiam focos que precisam ser combatidos para não se alastrar para outras áreas. Uma dessas regiões era a ilha de Bandeirantes, próxima a ponte de Porto Camargo.

O parque nacional estende-se pelo Rio Paraná desde o município de Guaíra até a foz do Rio Amambaí, em Mato Grosso do Sul, e a do Rio Ivaí, no Paraná, em áreas dos municípios de Guaíra, Altônia, São Jorge do Patrocínio, Vila Alta e Icaraíma, no Paraná, e Mundo Novo, Eldorado, Naviraí e Itaquiraí, em Mato Grosso do Sul. Esse foi o segundo maior incêndio da reserva desde setembro de 1999, quando perto de 50 mil hectares foram destruídos pelo fogo, que durou uma semana.