Foto: Paulo Cesar Farias/Tribuna do Povo

O bloqueio começou às 7h e durou até o início da noite.

Cerca de cem índios fecharam ontem a BR-373, que corta a Reserva Indígena Mangueirinha nos municípios de Chopinzinho, Mangueirinha e Coronel Vivida. Eles afirmam que o prefeito da cidade de Chopinzinho, Vanderlei Crestani, não vem repassando os recursos do ICMS Ecológico. O prefeito, que esteve ontem em Curitiba, disse que hoje deve assinar um termo de conduta para repassar o dinheiro.

Os índios guarani e caingangue fecharam a rodovia nos quilômetros 440 e 460 por volta das 7h e até o início da noite árvores e pedras continuavam impedindo o trafego. A rodovia é a ligação mais rápida do sudoeste com a BR-277, que conduz ao oeste do Estado. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, não houve congestionamento porque os policiais alertavam os motoristas para desviarem.

O cacique Valdir dos Santos falou que, desde o ano passado, a Prefeitura não vem repassando os recursos devidamente. O ICMS Ecológico é destinado a municípios que têm parte do território integrando unidades de conservação ambiental ou que sejam diretamente influenciados por elas. As prefeituras repassam parte do montante para as aldeias através de projetos como a compra de sementes e insumos para a agricultura. Outras duas cidades que também integram a aldeia, Mangueirinha e Coronel Vivida, estariam repassando os valores corretamente. O cacique diz que a tribo tem direito a metade do montante de Chopinzinho, que este ano arrecadou cerca de R$ 500 mil.

O prefeito afirmou que o município sempre ajudou a reserva. ?Mas eles insistem em querer 50% do ICMS Ecológico, e eu não tenho amparo legal para isso.?