Equipes do Programa de Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do Sistema Único de Saúde, do Ministério da Saúde, começam, nesta segunda-feira (12), o trabalho de coleta de dados e informações para a investigação sobre a circulação da variante Delta no Paraná. O estado já tem sete casos confirmados da variante, três foram a óbito e quatro seguem em monitoramento clínico.

+Viu essa? Da faixa etária dos 40 anos, Ratinho Júnior é vacinado contra covid-19 neste domingo

Já foram promovidas reuniões com o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, e com as equipes estaduais e municipais de Vigilância para detalhamento da situação de cada um dos sete casos, além do levantamento das características de cada cidade: Apucarana, Rolândia, Mandaguari e Francisco Beltrão.

“O Paraná está atento aos casos com todas as variantes de atenção e por isso o convite ao MS para que nos apoiasse na investigação. O EpiSUS integra o centro global de investigações, o Field Epidemiology Trainning Program (FETP-Brasil), que é um programa mundial especializado em epidemiologia de campo e outras competências de saúde pública, com atuações recentes envolvendo respostas rápidas de situações ligadas à pandemia da Covid-19”, explicou Beto Preto. “Com esse trabalho vamos reforçar os dados epidemiológicos para fortalecer as tomadas de decisões”, completou.

LEIA TAMBÉM:

>> Curitiba aplica quase 30 mil doses sábado (10) e anuncia repescagem nesta segunda

>> Do grupo prioritário, um terço dos presos no Paraná ainda não recebeu a 1ª dose

Investigação

As equipes do MS estão atuando em duas frentes, uma em Francisco Beltrão, que investiga o caso da delta ocorrido no âmbito do município, e outra que está baseada em Londrina, e que investiga os casos confirmados em Apucarana, Mandaguari e Rolândia.