O cavaquinho inesquecível do jornalista Orlando Petchack, 63 anos, deu seus últimos acordes no último domingo. Ele foi enterrado ontem, no Cemitério Municipal de Irati. Deixa viúva dona Irene Osinski Petchack e duas filhas, Silvana e Cláudia, além de quatro netos.

A sociedade de Irati perdeu assim um de seus filhos mais ilustres. Músico e jornalista, Orlando ou Orlandinho, como era gentilmente chamado pelos amigos, fez história à frente da sucursal do jornal O Estado do Paraná em Irati, onde trabalhou por várias décadas. Sua terra natal foi notícia graças à veia jornalística de Orlando. O mundo, com certeza, foi mais feliz ao som dos acordes de seu inseparável cavaquinho, que animou muitas festas, eventos e roda de amigos pelo Paraná afora.

Com orgulho, Orlando gostava de nominar as autoridades que o viram tocar. Membro do Clube de Seresteiros de Irati, Orlando era amigo dos amigos, fazendo da música seu combustível para o jornalismo e nas várias campanhas que assumiu em prol da cidade: pela recuperação da Igreja Matriz Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, para angariar mais verbas para a Santa Casa de Misericórdia, para divulgar a Santa, o cartão-postal da cidade, as festas do pêssego e do kiwi e a da Associação dos Municípios do Centro-Sul do Paraná (Amcespar).