Uma série de três reportagens que divulgaram a Bélgica como destino turístico rendeu à jornalista Danielle de Sisti, editora do caderno Viagens e Turismo, de O Estado, o prêmio de Jornalista Revelação concedido pela CET (Comissão Européia de Turismo). A 13.ª edição do Prêmio CET de Jornalismo contemplou um total de oito jornalistas brasileiros que divulgaram a Europa como destino turístico, por meio de reportagens, no período de setembro do ano passado a agosto deste ano. O prêmio será uma viagem à Itália, entre 15 e 22 de setembro, patrocinada pela Entidade Nacional Italiana para o Turismo (Enit) e pela companhia aérea Alitalia.

A seleção aconteceu na última segunda-feira, em São Paulo, após reunião entre os representantes da CET (Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Grã-Bretanha, Irlanda, Itália, Portugal e Suíça) e da companhia aérea Alitalia, que analisaram, por três horas, cerca de oitenta trabalhos jornalísticos de todo o Brasil. Os contemplados vão receber o tradicional Diploma de Honra do Prêmio CET de Jornalismo, em setembro, num jantar em Veneza.

Os premiados foram: Folha de S. Paulo (Melhor Caderno de Turismo); Hoje em Dia-MG (Melhor Caderno de Turismo – Regional); Viagem e Turismo (Melhor Revista de Turismo); “De Riviera a Gênova”, de Sílvio Cioffi (Melhor Reportagem de Jornal – Folha de S. Paulo); “A Espanha Verde” (Melhor Reportagem de Revista), de autoria de Xavier Bartaburu, de Sabores de Viagem; Jorge de Souza (Quem mais escreveu matérias significativas sobre a Europa), da Viaje Mais por Menos; “Mais Você” (Reportagem mais criativa e original), autoria de Ana Maria Braga, da TV Globo, e “Irlanda – Uma eterna jovem chamada Dublin” (Melhor trabalho fotográfico), de Andreas Heiniger, da revista Marie Claire.

A série

A série que conferiu a Danielle de Sisti o prêmio CET teve início com a reportagem “O Coração da Europa é belga”, publicada no caderno Viagens e Turismo, em 8 de dezembro de 2002. Na seqüência, “Bruges, uma cidade pintada a mão”, publicada no dia 15, e “Antuérpia, terra dos diamantes e da moda”, que fechou a série, no dia 22 de dezembro de 2002.

A série teve como objetivo mostrar que, apesar de geralmente não fazer parte do roteiro da maioria dos brasileiros que viajam para a Europa, a Bélgica é um belo país, rico em atrativos culturais e históricos e que tem um povo acolhedor e alegre, como o brasileiro. Foram focos das matérias as cidades de Bruges, Antuérpia e Gent, além da capital Bruxelas, capital da União Européia. A viagem à Bélgica foi feita a convite da Belgian Tourist Office, Tourist Office for Flandres e Lufthansa.