Ponta Grossa ? O juiz Salvatore Antonio Astuti, de Curitiba, concedeu reintegração de posse à Monsanto, que teve sua estação experimental, em Ponta Grossa, ocupada na sexta-feira por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Ele ainda requisitou força policial ao comando da Polícia Militar, em caso de resistência. Os cerca de cem sem-terra que já estão na propriedade não pretendem deixar o local.

A fazenda, de 48 hectares, está arrendada pela Monsanto. A empresa desenvolve pesquisas com milho e soja convencionais e transgênicos na localidade. Os sem-terra alegam que a Monsanto está devendo R$ 44 milhões à Previdência Social, o que poderia ser pago com a desapropriação da fazenda. A área já tinha sido invadida no dia 9 por participantes de uma jornada agroecológica para destruição de plantação transgênica de milho. Em sua decisão, o juiz apenas converteu um interdito proibitório em ação de reintegração de posse.