Foto: Allan Costa Pinto

Veículos têm que tomar cuidado quando passam pelas ruas da região.

Moradores do Umbará, em Curitiba, estão revoltados com a situação de algumas ruas do bairro. Em algumas vias, como a Nicola Pellanda, há trechos em que o mato está invadindo a ciclovia, atrapalhando quem depende dela.

Em outra, como a Eduardo Pinto da Rocha, a situação é de total abandono. Segundo eles, não adianta entrar em contato com a Prefeitura.

Para a dona de casa Teresinha Nabosne Costa, que mora na Rua Eduardo Pinto da Rocha há 44 anos, o local precisa de obras urgentes. ?A condição do local está horrível. Não temos rede de esgoto, nem água encanada e não passa ônibus. Nem mesmo antipó nós temos. Convivemos com dois problemas: em dia chuva, fica esse lamaçal e, em dia de sol, o que nos incomoda é o pó, que se espalha por toda a casa. Até quando servimos o almoço, se passarmos o dedo na mesa retiramos uma camada de pó?, reclama. Ela diz ainda que, quando chove muito forte, entra água na casa. ?Tem que ficar de olho quando chove muito. Já tive problemas com a água invadindo a residência. Eu ia abrir uma loja aqui na casa, mas tive que desistir porque não teria a menor condição de fazer isso?, revela.

A dona de casa disse também que já tentou levar o problema à Prefeitura. ?Cansei de fazer abaixo-assinado e ligar para o telefone 156. Eles sempre falam que não tem projeto para a nossa rua. Quero ver na hora deles cobrarem o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), pois para isso são rápidos. Nos 44 anos em que vivo aqui, nunca vi uma melhoria?, diz.

Outros dois moradores da região, Mauro Antonio Pellanda e Giovani Dalarme, também reclamam. Eles comentaram que na Rua Vereador Ângelo Burbello o mato está, em alguns trechos, tomando conta e que não existem calçadas para o pedestre. Falaram também dos problemas que a Nicola Pellanda está sofrendo, em especial do matagal que cresce ao lado da ciclovia.

A Prefeitura de Curitiba, através da assessoria de imprensa, avisou que estão tomando algumas providências. Para o problema da Eduardo Pinto da Rocha, a assessoria informou que a Prefeitura conseguiu recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para asfaltar a via. Porém, a previsão para início da obra será em 2009. No caso da Nicola Pellanda, até o início da semana que vem, no máximo, as ciclovias serão limpas.