O prazo para recebimento e abertura de propostas para exploração do serviço de compartilhamento de bicicletas (bike sharing) em Curitiba foi prorrogado para 2 de setembro. O novo prazo, comunicado via informe junto ao edital de licitação no site da Urbs, viabiliza a participação de um maior número de empresas, inclusive estrangeiras.

Assim, interessados em participar da licitação deverão entregar as propostas em sessão pública a ser realizada no auditório da Urbs, às 9 horas do dia 2 de setembro, no bloco central da Rodoferroviária, à Avenida Presidente Affonso Camargo, 330, bairro Jardim Botânico.

A licitação será feita por concorrência pública (Urbs 009/2016) pelo menor valor a ser cobrado pelo serviço. O edital prevê outorga onerosa de concessão para a prestação de serviço que inclui implantação, operação, manutenção, monitoramento e gerenciamento de um sistema integrado de bicicleta pública composto por 43 estações e 480 bicicletas, sob a supervisão e fiscalização da Urbs.

As bicicletas poderão ser utilizadas pelo cidadão no sistema de empréstimo mediante adesão cujos preços máximos deverão ser de R$ 5 (passe diário), R$ 12 (passe mensal) e R$ 55 (passe semestral). Os primeiros 45 minutos de utilização serão sempre gratuitos, sendo cobrado depois desse tempo um valor entre R$ 2 e R$ 2,50 a cada 15 minutos de uso. Os valores poderão ser corrigidos anualmente pelo IGPM-FGV.

As bicicletas serão retiradas e devolvidas nas estações onde deverá ser oferecido wi-fi gratuito – um diferencial em relação a projetos semelhantes já implantados no país.

Entre duas utilizações gratuitas, o usuário deverá, obrigatoriamente, respeitar o intervalo mínimo de 15 minutos, garantindo a rotatividade e o acesso ao maior número possível de usuários. A retirada de bicicleta pelo usuário poderá ser feita por aplicativo de telefone celular, equipamento de auto-atendimento nas estações e ligação para a central de operação do sistema.

Podem participar da licitação empresas e consórcios brasileiros e estrangeiros. Será declarado vencedor provisório quem oferecer o menor preço para a somatória dos valores de adesão ao sistema (passe diário + passe mensal + passe semestral).

O selecionado deverá apresentar uma amostra do serviço em um prazo de 25 dias – a estrutura deverá ser formada por uma estação compartilhada de bicicleta com suporte publicitário com no mínimo três bicicletas e três estacionamentos, a serem instalados em uma área da Rodoferroviária de Curitiba.

Se o projeto for aprovado pela comissão técnica, o vencedor do edital terá 140 dias para implantar o sistema de bike sharing em Curitiba. Numa primeira etapa, em 75 dias, deverão ser montadas as primeiras 25 estações, com fornecimento 280 bicicletas para empréstimo. Na segunda etapa, nos 65 dias restantes, serão entregues as outras 18 estações e mais 200 bicicletas.

As bicicletas do sistema deverão ter rastreadores que permitirão o monitoramento e o estudo de diversos dados como origem, destino, tempo de utilização, caminhos percorridos, entre outras. As informações levantadas serão utilizadas pela Prefeitura em projetos e ações para a melhora da ciclomobilidade em Curitiba.