A Sanepar começou a lacrar nesta quarta-feira (02) as ligações irregulares de esgoto no litoral. O trabalho é desenvolvido com o apoio do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), da Força Verde e do Ministério Público Especial do Meio Ambiente. O primeiro lacre foi num imóvel que lançava esgoto no canal que desemboca na Praia Mansa, Caiobá. O proprietário não foi identificado pelas autoridades fiscalizadoras.

A diretora de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Maria Arlete Rosa, também entregou, ao Ministério Público do Meio Ambiente e ao IAP, a relação de 110 imóveis de Matinhos, que já foram notificados por duas vezes e agora serão multados. Caso eles não regularizem suas ligações, terão também as saídas do esgoto lacradas. ?A Sanepar e o Governo do Estado não têm medido esforços para que o nosso litoral fique livre da poluição, mas, para que isto aconteça, a população tem que ser parceira e fazer a sua parte, ou seja, ligar seu imóvel à rede coletora de esgoto?.

PRAIA? A Sanepar também começou, nesta quarta-feira (02) uma varredura nos imóveis situados na bacia do canal, entre Matinhos e Caiobá, na Praia Brava. O canal, que já deixou de receber resíduos da Estação de Tratamento de Esgoto do Tabuleiro, desativada pela empresa, ainda recebe resíduos de ligações irregulares, o que prejudica a balneabilidade da praia.

?Vamos fazer neste canal a mesma operação que realizamos na Praia Mansa, que resgatou a balneabilidade. Queremos deixar também a Praia Brava como uma praia azul?, explicou Maria Arlete, se referindo às cores das barracas usadas pelo IAP, para indicar as condições de banho. A diretora da Sanepar destacou também que haverá visita de casa em casa e alertou para o problema de drenagem do canal, que é de responsabilidade da Prefeitura.

Normalidade

Embora entre 2 e 2,5 milhões de pessoas tenham passado as festas de fim de ano no litoral, nenhum problema grave foi registrado. Segundo o gerente da Unidade Regional do Litoral da Sanepar, Romilson Gonçalves, ?a única ocorrência foi uma queda rápida de energia elétrica em Guaratuba, no domingo (30), que não chegou a afetar o abastecimento de água?. Entre domingo (30) e terça-feira (1.º), a Sanepar recebeu, em três dias, 197 reclamações de falta de água, que foram ocasionadas pela queda de pressão.