Cinco pequenos e simpáticos filhotes de tartaruga-cabeçuda ganharam o mar no último sábado (31), no Litoral do Paraná. As tartaruguinhas nasceram em Pontal do Sul, sob o olhar atento dos biólogos do Centro de Estudos do Mar (CEM) da Universidade Federal do Paraná (UFPR), que além de monitorar os ovos diariamente, fizeram o deslocamento do ninho, já que a desova aconteceu em outro local, no balneário Carmery.

Segundo a coordenadora do Laboratório de Ecologia e Conservação do CEM Camila Domit, apesar de os moradores do litoral contarem que já presenciaram outros nascimentos de tartarugas, este é o primeiro registro oficial da reprodução destes animais em praias paranaenses, que não costumam ter as condições ideais para o desenvolvimento dos ovos, por conta da umidade e baixa temperatura da areia.

“É algo para ser comemorado, este nascimento é especial. Conseguimos fazer a mudança do ninho, seguindo o protocolo do Projeto Tamar, levando os ovos para longe de uma região que é afetada pela maré, no balneário Carmery. A desova foi em 28 de janeiro deste ano e desde então, monitorávamos o ninho duas vezes por dia”, relata Camila.

De volta pra ‘casa’

No total, 131 ovos foram encontrados e transferidos para Pontal do Sul e deles, cinco filhotes chegaram ao mar. Com o sucesso desta desova, os biólogos têm esperança que novos nascimentos aconteçam no litoral paranaense, já que as tartarugas costumam retornar ao local onde nasceram.

“Elas podem voltar por até 10 vezes ao mesmo local, durante a mesma temporada ou anos depois, em um novo período de desova”, explica a bióloga e coordenadora do Laboratório de Ecologia e Conservação.

 

https://tribunapr.uol.com.br/noticias/curitiba-regiao/que-chupa-frango-que-nada-caes-sao-suspeitos-de-cometer-ataques-misteriosos-a-aves/