Foto: Lucimar do Carmo/O Estado

Muitos vieram 5ª à noite.

Pais de crianças que este ano vão ingressar na pré-escola passaram a madrugada de ontem na fila para conseguir uma vaga para seus filhos no colégio municipal Heitor Villa Lobos, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba. Muitos chegaram ao local antes das 20h de quinta-feira.

Foi o caso da doméstica Rosélia Aparecida de Oliveira Cabral, que tentava uma vaga para o filho de 5 anos. Munida de lençóis, tapete e toalha, ela esperou quatorze horas e meia para fazer matrícula. "Tive que deixar meu filho com o pai e hoje (ontem) vou ter que faltar trabalho por ter tido que ficar na fila. É uma humilhação", afirmou.

Outra que passou a noite em claro foi a auxiliar de produção Tânia Valdelene da Silva, que é mãe de uma menina de seis anos. Ela fazia questão de conseguir uma vaga no Heitor Villa Lobos porque o colégio fica a uma quadra de sua casa. Para isso, entrou na fila às 19h30 de quinta-feira e saiu na metade da manhã de ontem. "Foi muito difícil passar a noite acordada no colégio, pois as horas não passavam e o cansaço era grande. Porém, consegui fazer matrícula e o esforço acabou valendo a pena", contou.

Para matricular a filha de 5 anos, a diarista Clarice dos Santos se revezou na fila com as filhas de 11 e 16 anos. Durante a madrugada, como a mãe tinha que trabalhar, as meninas permaneceram no colégio. "Não consegui ficar tranqüila com as minha filhas passando a madrugada fora de casa. Acho um desrespeito a gente ter que dormir na fila para conseguir vaga. A realização de matrículas deveria ser melhor organizada."

Segundo a diretora do Departamento de Educação da Prefeitura Municipal de Colombo, Ivone Strapasson, não havia necessidade dos pais passarem a madrugada na fila, pois não faltam vagas para pré-escola. "Este ano, houve uma redução do número de vagas para pré ofertadas na Heitor Villa Lobos (de 180 para 120). Porém, existem vagas em outras instituições de Colombo, como CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil) e mesmo demais escolas municipais."