A Secretaria Estadual da Saúde lançou ontem o Manual de Atendimento ao Recém-Nascido de Risco, durante o I Encontro Interativo de Neonatologia do Paraná, em Curitiba. O manual é resultado de uma parceria com uma equipe de profissionais de importantes centros pediátricos do Estado e a Sociedade Paranaense de Pediatria e será distribuído para todos os pediatras e os hospitais da Rede de Proteção à Vida.

Com 23 capítulos, a publicação trata de temas como atendimento e reanimação na sala de parto, alimentação, nutrição parenteral, distúrbios respiratórios e meningite neonatal, entre outros. Este é o segundo manual lançado pela Secretaria da Saúde. O primeiro foi voltado ao atendimento do recém-nascido de baixo risco.

“O manual é um instrumento muito importante para os profissionais de saúde. Ele ajuda a unificar o atendimento e, sem dúvida alguma, auxilia na queda mortalidade infantil, porque contém normas que podem ajudar a salvar vidas”, disse o secretário da Saúde, Luiz Carlos Sobania.

De acordo com Márcia Huçulak, diretora de Sistemas de Saúde da secretaria, ali estão listados todos os procedimentos que o pediatra precisa saber para atender adequadamente o bebê de risco e o pré-maturo. “Atualmente 66% das mortes de bebês acontecem nos primeiros 28 dias de vida”, lembrou.

O presidente de honra da Sociedade Paranaense de Pediatria, Donizetti Giamberardino Filho, disse que “a publicação vai uniformizar e colocar num patamar técnico mais elevado a assistência médica ao neonato de risco”. Giamberardino ressaltou que a iniciativa complementa ações já desenvolvidas pela Secretaria da Saúde como, por exemplo, a educação continuada para médicos, enfermeiros e outros colaboradores.