Cerca de 13 mil bancários cruzaram os braços na manhã desta terça-feira (18) em Curitiba e Região Metropolitana. O atendimento em 212 agências (41% do total) e em 13 centros administrativos foi suspenso. Os problemas mais comuns enfrentados pela população foram caixas eletrônicos inoperantes e falta de envelopes para depósito no autoatendimento. Assuntos que dependam de negociação ou autorização não puderam ser resolvidos. A categoria decretou greve por tempo indeterminado.

O Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região acusam a superintendência do Itaú de orientar algumas agências a impedirem o acesso da população ao autoatendimento, apesar das entradas das agências estarem desbloqueadas e impossibilitar o uso do autoatendimento agências do Itaú, os caixas eletrônicos foram travados e lacrados a mando da superintendência da empresa.

O Itaú, por meio da assessoria de imprensa, explica que diversas operações do autoatendimento dependem de atividade humana para a efetiva conclusão, como o recolhimento de envelopes de depósito. Logo, nos locais onde o sindicato não permitir a entrada de funcionários, o autoatendimento estará indisponível.

Segundo o Procon-PR, o consumidor deve procurar meios alternativos para realizar as operações bancárias, como pagamento de contas e depósitos, tais como internet, lotéricas, supermercados e caixas eletrônicos. Caso o consumidor venha a sofrer algum dano devido à falta do serviço bancário, deve registrar a queixa no Procon, munido de documentos comprobatórios.