A região Noroeste do Estado, uma das mais desmatadas devido à expansão da cafeicultura nos anos 50 e 60, é destaque na recuperação da vegetação às margens de seus rios. Dados do programa Mata Ciliar indicam que, somente na bacia hidrográfica do Rio Ivaí, uma das mais importantes da região, foram plantadas quase 10 milhões das mais de 61 milhões de mudas de espécies nativas já plantadas desde o início do programa, em 2003.

O programa é coordenado pela Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, e executado pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP).Para o secretário Rasca Rodrigues, o sucesso dos trabalhos nesta região deve-se às parcerias firmadas com a iniciativa privada, instituições, produtores rurais e prefeituras locais. ?Estas parcerias são essenciais para a execução do programa, e podemos afirmar que grande parte dos resultados obtidos, pelo menos a metade, pode ser creditada ao trabalho dos parceiros?, afirma o secretário.

O coordenador estadual do Programa, Paulo Roberto Caçola, explica que as parcerias são desenvolvidas de duas formas: visando a produção e o plantio de mudas. ?Para produção de mudas, distribuímos 335 viveiros modulares a municípios e instituições em todo o Estado, descentralizando a produção e facilitando o acesso dos produtores às mudas?, diz. No quesito plantio, Caçola destaca a importância da participação de grandes empresas e organizações. ?Eles internalizam junto aos seus funcionários e integrantes a necessidade de manter as áreas de preservação permanente. Isso é fundamental para divulgar os conceitos do programa?, afirma.

Como exemplo, pode-se citar o município de São Pedro do Ivaí, que recebeu um viveiro logo no início do programa e já plantou cerca de 375 mil mudas, ocupando o segundo lugar no ranking estadual de plantio. ?Neste viveiro, a parceria entre IAP, município e uma usina de álcool da região, que cede os funcionários para o viveiro, está dando certo e garantindo a produção de dez mil mudas mensais, que são distribuídas a produtores da região?, diz o chefe do escritório regional do IAP em Ivaiporã, Maurício Frederico.