Quem quiser garantir a passagem do Natal e Ano Novo no litoral do Paraná deve se apressar. A partir do início deste mês a procura por casas para alugar se intensifica e as pessoas que deixarem para a última hora correm o risco de não encontrar uma com tamanho e preço desejados. As diárias estão parecidas com as da última temporada e variam entre R$ 60 e R$ 700.

Durante a temporada de verão passam pelo litoral paranaense cerca de um milhão de pessoas. Quem não tem imóvel precisa apelar para o aluguel. Os mais prevenidos já começam a pesquisar em outubro e fecham o negócio antes de dezembro. Mas boa parte deixa mesmo para a última hora.

Em Guaratuba existem cerca de 40 imobiliárias, que concentram dois mil imóveis. A previsão da presidente da Associação dos Corretores de Imóveis de Guaratuba, Doraci Gandolfi, é que todos estejam alugados até o fim do ano. Mas segundo ela, a procura na cidade ainda está estável. Um dos motivos pode ser a falta de informação: as pessoas acham que o acidente com o navio Vicunã afetou as praias da cidade. O outro é a queda de renda da população. Na imobiliária dela, 30% dos imóveis disponíveis foram alugados até agora.

Mas em Matinhos a situação é um pouco melhor. A gerente da JR Imóveis, Jacinta Reichert, conta que as casas maiores, que comportam mais de 10 pessoas, já foram alugadas. Agora só há imóveis com tamanho médio, para oito pessoas. "É gente de Curitiba, do interior do Paraná e até de São Paulo que vem para cá", fala. Os preços variam muito e cabem em diversos tipos de bolso. Na JR, as locações oscilam entre R$ 60 e R$ 200. Na hora de definir o valor, é levado em conta o tamanho, a proximidade com a praia e o padrão.

Já na Verba Imóveis, em Matinhos, os preços variam de R$ 80 a R$ 350. Mas o gerente Silvio Menezes Vieira adianta que os valores devem baixar um pouco depois do Ano Novo. Cerca de 60% das casas já foram alugadas para o período de festas.