Um menino de 13 anos desapareceu no mar, nas proximidades do Trapiche, em Pontal do Paraná, litoral do Estado, na manhã deste domingo (10). Várias equipes dos bombeiros e até um helicóptero da Polícia Militar (PM) foram mobilizados para localizar a vítima, mas o adolescente ainda não foi encontrado. No início da noite deste domingo, por protocolo, as buscas foram suspensas e serão retomadas na manhã da segunda-feira (11).

LEIA TAMBÉM Com menos gente nas praias, cai o número de ocorrências e afogamentos

O Corpo de Bombeiros foi acionado para atender à situação por volta das 11h e o que se sabe é que o menino estava em uma área sinalizada de entreposto (faixa não-protegida por Guarda-Vidas). Na área, inclusive, há uma placa de perigo.

Segundo os bombeiros, o adolescente mora em Curitiba. Junto com a família, o menino estava apenas passando o dia no litoral.

As buscas continuam na região e até mesmo em áreas um pouco distantes de onde o afogamento aconteceu. Equipes do Corpo de Bombeiros estão no mar, com a técnica de mergulho, e também com embarcações para busca em superfície. A aeronave do BPMOA faz busca aérea, que tem auxiliado os casos de resgate de emergência.

menino-desaparece-litoral-parana
Foto: Lucas Sarzi.

Fique longe das bandeiras pretas

O acidente que aconteceu em Pontal do Paraná neste domingo reforça a importância do alerta do Corpo de Bombeiros para que os veranistas fiquem atentos às sinalizações na praia. Quando ver a bandeira preta, alertando que ali não há presença de guarda-vidas, não fique nesta área.

Os riscos do mar não estão somente nas ondas e nem sempre são visíveis. A orientação é nadar sempre em faixa protegida por guarda-vidas, delimitada por bandeiras de cor vermelha e amarela e nunca entrar no mar próximo a uma placa de perigo.

Foto: Lucas Sarzi.