O Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR) determinou que pelo menos 50% dos trabalhadores da Fundação da Universidade Federal do Paraná para o Desenvolvimento da Ciência, da Tecnologia e da Cultura (FUNPAR) voltem aos seus postos de trabalho no Hospital de Clínicas.

A decisão foi tomada pela desembargadora Ana Carolina Zaina após audiência de conciliação envolvendo representantes da FUNPAR, Ministério Público do Trabalho e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Terceiro Grau Público de Curitiba, Região Metropolitana e Litoral do Estado do Paraná (SINDITEST-PR).

Demora

Pela manhã, o atendimento no hospital estava acontecendo de forma lenta. Segundo o Hospital, os ambulatórios estão sem secretárias e 45 leitos estão bloqueados. Das nove salas de cirurgia, seis estão fechadas. Apenas procedimentos de emergência estão sendo feitos no hospital.

Multa

Caso a determinação seja desrespeitada, será aplicada multa diária de R$ 30 mil ao Sinditest-Pr.

A greve está acontecendo pelo fato de o sindicato ser contrário à decisão judicial que prevê a demissão dos funcionários do Hospital de Clínicas contratados pela Funpar.

Uma nova audiência conciliatória está marcada para a tarde desta terça-feira (20). Desta vez, vão ser intimados a comparecer também representantes da Universidade Federal do Paraná e da Procuradoria da União.