O velório do deputado estadual Bernardo Carli (PSDB) na prefeitura de Guarapuava atraiu cerca de cinco mil pessoas na manhã desta segunda-feira (23), de acordo com um oficial da Polícia Militar (PM) que acompanhou a despedida. O parlamentar foi vítima de um acidente aéreo neste domingo (22) na cidade de Paula Freitas, a cerca de 60 quilômetros de União da Vitória, no Sul do estado. Ele tinha 32 anos.

Havia três pessoas a bordo do avião Seneca prefixo PR-DMC. Todos morreram no local do acidente.

Os corpos do piloto Laércio Tavares da Silva, de 44 anos, e do copiloto Luis Fernando Correia de Souza, de 29, chegaram nesta segunda (23) em Curitiba. Os velórios acontecem no bairro Umbará. O piloto será enterrado no Cemitério Parque São Pedro, no mesmo bairro, e o copiloto no Cemitério Parque Senhor do Bonfim, em São José dos Pinhais. Os corpos foram identificados no Instituto Médico Legal (IML) de União da Vitória.

O voo partiu de Guarapuava em direção a União da Vitória. O deputado era esperado no município para participar da tradicional Festa dos Motoristas e do projeto Rondon (ação interministerial do governo federal realizada em parceria com instituições de Ensino Superior para promoção da cidadania). Ainda não há informações sobre a causa do acidente, que está sob investigação do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Força Aérea Brasileira (FAB).

O prefeito de União da Vitória, Santin Roveda (PR), afirma que se despediu de um amigo, não de um político. “Ele não era político, era amigo de todo mundo. Não era só uma pessoa que trabalhava com política, mas gostava do que fazia, isso é o mais importante a se falar nesse momento. Ele ajudou a transformar Guarapuava e União da Vitória. As filas do velório não tiveram eleitores, mas respeito das pessoas comuns”, conta.

Santin considerava Carli um sexto irmão. “Ele tinha um carisma que conquistava muito rápido”.

O deputado estadual mandou uma mensagem para Roveda antes de decolar, em torno de 8h50. O prefeito estava em cima de um caminhão, em uma passeata da Festa dos Motoristas, e não viu a mensagem. Às 9h30 ele deixou o evento e seguiu até o aeroporto da cidade. Roveda ainda ligou para o amigo às 9h38, 9h50 e 10h02, sem sucesso. De acordo com o segurança do aeroporto, nenhuma aeronave tinha passado por ali.

“Um amigo nosso ligou para o assessor dele, estava preocupado, tinha notícia de uma queda de avião em Paula Freitas. Comentei com o assessor, que me ligou: ‘não me diga isso, pelo amor de Deus’. Aí comecei a me preocupar de fato, liguei para a Cida Borghetti (PP, governadora do Paraná) e Alexandre Curi (PSB, deputado estadual), que acionaram a Casa Militar, mas o helicóptero que dispuseram nem conseguiu chegar na região. Acionamos a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros de União da Vitória”, afirma o prefeito.

Segundo Roveda, o primeiro reconhecimento do corpo foi feito pelo médico angiologista Ricardo Krzyzanowski, amigo pessoal de Carli. Ao prefeito coube informar a assessoria do deputado, que comunicou a família em Guarapuava.

O velório foi acompanhado de inúmeras autoridades. A governadora Cida Borghetti (PP) e seu marido Ricardo Barros (PP), o ex-governador Beto Richa (PSDB), o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano (PSDB), e os deputados estaduais Maria Victoria (PP), Pedro Lupion (DEM), Artagão Jr. (PSB) e Ratinho Jr. (PSD) participaram do adeus. O deputado Plauto Miró (DEM), tio da vítima, também esteve no local e agradeceu as mensagens de apoio.

Às 15 horas acontece uma bênção com o pároco da Igreja Matriz, amigo da família Carli, apenas para os mais próximos. Às 16 horas, Carli será enterrado no cemitério municipal de Guarapuava.

“Nenhuma mãe merece isso”, diz Christiane Yared após morte de irmão de Carli Filho