A ordem da Anvisa para a apreensão de 19 lotes de três marcas de leite longa-vida (UHT) também teve reflexos no Paraná. A Promotoria de Defesa do Consumidor do Ministério Público no estado (MP-PR) solicitou que todos os seus promotores requisitem a fiscalização em busca dos produtos interditados às vigilâncias sanitárias municipais.

De acordo com o promotor João Henrique Vilela da Silveira, a medida do MP foi tomada apenas para notificar as defesas sanitárias sobre o problema. ?Tomamos a providência de alertar porque a situação ocorre em todo o país e esses lotes podem ter chegado ao Paraná?, afirmou. Segundo ele, nenhum produto dos nove lotes interditados anteriormente pela Anvisa foi encontrado em Curitiba. ?No entanto, ainda não temos o relatório do resto do estado?, disse.

Para o veterinário da Vigilância Sanitária do Paraná, Pedro Paulo Pedroso, apenas uma das três marcas que têm produtos nos lotes interditados – a Parmalat – pode ser encontrada no Paraná. ?O destino dos lotes que forem apreendidos ainda não foi definido. Nos lotes anteriores, nada foi encontrado porque a validade dos produtos já estava vencida.?

Segundo ele, já foram tomadas medidas em âmbito estadual para certificar a qualidade do leite vendido aos paranaenses. ?Foram feitas coletas das marcas vendidas aqui no estado para ser feita análise no Lacen (Laboratório Central do Paraná)?, explicou.