Técnicos da Universidade de São Paulo (USP) desembarcam nesta terça-feira (5), em Londrina, para identificar as causas dos tremores ocorridos nos últimos dias na zona leste da cidade.

Os especialistas se juntarão a outros trabalhadores da Universidade Estadual de Londrina (UEL), que já estão atuando no caso. Os técnicos irão trazer alguns sismógrafos – aparelhos que medem a movimentação do solo.

No último dia 14 de dezembro foi registrado o maior tremor, que alcançou a magnitude de 1,8 na escala Richter. Os moradores da região acreditam que a movimentação tem relação com obras feitas pela Sanepar.

Em entrevista coletiva realizada na última segunda-feira, a empresa de saneamento básico negou ter relação com os abalos e destacou que está ajudando nas investigações.