Morreu na manhã desta sexta-feira (14), em Curitiba, aos 80 anos, o jornalista Abdo Aref Kudri, fundador do Diário Popular. O empresário estava internado no Hospital Santa Cruz e não resistiu a uma parada cardíaca. Kudri foi presidente da Associação das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas do Paraná e do Sindicato das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas do Paraná.

Arquivo
Kudri cumprimenta Paulo Pimentel no lançamento do livro “Paulo Pimentel, Momentos Decisivos”, em 2008.

Amigo de Kudri há 48 anos, o diretor presidente do Grupo Paulo Pimentel (GPP), Paulo Pimentel, lamentou a morte do empresário e jornalista. “Ele era um jornalista trabalhador e liderou a classe porque tinha um temperamento pacificador, era como algodão entre os cristais. Com seu espírito conciliador, sempre fez com que tivéssemos uma boa convivência mesmo com as disputas”, declara.

O governador Roberto Requião decretou luto oficial por três dias pela morte do empresário. O prefeito Beto Richa também se pronunciou. “Abdo Aref Kudri foi um dos personagens mais representativos e mais característicos da imprensa paranaense no último meio século”, disse.

O velório acontece na tarde desta sexta-feira, na Assembléia Legislativa do Paraná e o enterro será neste sábado pela manhã no Cemitério Municipal, na Praça Padre João Sotto-Maior, no São Francisco.

Diário Popular

O jornal fundado por Kudri foi, por muitos anos, o principal concorrente da Tribuna do Paraná. O ‘jingle’ e a propaganda veiculada durante mais de uma década após o Jornal Estadual se tornaram clássicos da publicidade paranaense.