Faleceu na manhã desta segunda-feira (9), vítima de infarto, o médico Cláudio Murilo Xavier (48). Ex-secretário de Saúde do Governo do Paraná entre os anos de 2003 e 2007, Cláudio exercia hoje a função de assessor especial do governador Roberto Requião. Filho do promotor público e deputado estadual Júlio Rocha Xavier e Maria Tereza Xavier, era casado com Valéria de Moura Xavier e pai de Luiz Cláudio e Ana Carolina, falecida de março de 2008.

Trajetória

Formou-se em medicina pela Universidade Federal do Paraná em 1984. Especializou-se nesta Universidade em Pediatria e Neonatologia. Exerceu função de Oficial Médico no Hospital Geral do Estado, no período de 1989 a 1995. Atuou como membro do Corpo Clínico e plantonista do Centro Cirúrgico da Neonatologia do Hospital e Maternidade Santa Brígida.

Assumiu o cargo de Secretário de Estado da Saúde em janeiro de 2003. Mesmo sem experiência anterior na vida pública, pois atuou por mais de 20 anos como pediatra em consultório particular e trabalhou em vários hospitais, elaborou com sua equipe um planejamento estratégico que tinha como princípio a melhor aplicação do Sistema Único de Saúde, com a agilidade que o setor precisava e garantindo o atendimento integral em todas as regiões do Estado.

Todas as ações do planejamento estratégico foram pautadas na regionalização da Saúde e no incentivo à saúde nos três níveis: atenção básica (Programa de Saúde da Família, prevenção), média complexidade (aumento de consultas e exames, através do incentivo aos consórcios) e alta complexidade (incentivo aos hospitais). Foi um dos grandes defensores da regionalização da saúde no Paraná.

Entre outras ações, Cláudio Xavier comandou desde o projeto até a viabilização da construção do maior centro de reabilitação do país, que hoje leva o nome de sua filha que faleceu em 2008, Ana Carolina Moura Xavier.

Foi secretário de Estado da Saúde de 2003 a 2006 e convidado para exercer o mesmo cargo no segundo mandato consecutivo do Governo Requião, em 2007. Neste tempo foi responsável pela implantação da Regionalização da Saúde no Estado e da valorização da atenção básica à saúde, por meio de ações que priorizam a prevenção, como o incentivo inédito para a implantação de equipes do Programa Saúde da Família.

Em 2005 o Paraná registrou a redução de 16,6% do coeficiente de mortalidade materno-infantil. A maior do país, segundo o IBGE. Informações sobre o velório de Cláudio Xavier serão divulgadas logo mais.