Morreu ontem, em Curitiba, vítima de aneurisma cerebral, o coordenador do grupo Tortura Nunca Mais, Hilton Zimermann, aos 75 anos de idade. Ele era ex-preso político e lutava para punir os responsáveis pelos diversos crimes cometidos na época da didatura. No entanto, Hilton morreu sem ter uma resposta do governo Luiz Inácio Lula da Silva sobre o pedido de indenização à presos políticos. Só no Paraná são quase 200.

Hilton chegou a Curitiba em 1975, vindo de Itajaí (SC). Foi um dos fundadores da ONG, que atua em todo o Paraná. Cláudio Ribeiro, coordenador do Movimento Memória de Ex-Presos e Perseguidos Políticos, comenta que Hilton sempre esteve atuando em favor da classe trabalhadora, organizando sindicatos e associações. No último domingo, ele trabalhou nas eleições para o Conselho Tutelar no bairro do Boqueirão (zona sul). “Era um corpo velho, com uma mente jovem”, disse Cláudio Ribeiro. O corpo foi cremado ontem mesmo em Campina Grande do Sul. Ele deixa esposa, filhos e netos.