Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)  desocuparam nesta quinta-feira (5) a praça da  Prefeitura de Pitanga, no Paraná. Durante quatro dias eles protestaram contra as más condições nos assentamentos Vale da Serra e Marrequinha Dom Bosco, no estado.

Eles ouviram do superintendente regional do Incra, Celso Lacerda de Lisboa, que parte das reinvidicações não podem ser atendidas de imediato devido ao movimento de greve dos servidores do órgão, mas que todas as pautas apresentadas estão sendo encaminhadas. ?Inclusive temos recursos para  infra-estrutura de acampamentos, que já foram liberados e não podem ser repassados devido à greve?, disse Lisboa.

Em Cândido de Abreu, na região central do estado, cerca de 700 pequenos agricultores estão acampados desde segunda-feira (2) na praça da prefeitura. A situação deve ser resolvida no final da tarde, após  um encontro já agendado com o Incra.

Segundo Ireno Prochnoww, da Coordenação Estadual do MST, a desocupação da praça vai depender do que for proposto. ?A prefeitura da cidade, que  está fechada desde terça-feira (3), devido à grande movimentação em frente ao prédio, deve participar também das negociações", informou o coordenador.