A gerente regional Sul do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), Eliane Luzia Schmidt, esteve ontem em Curitiba reunida com os cinco gerentes executivos do INSS no Paraná. Depois da extinção das superintendências do INSS no último dia 16, foram criadas cinco gerências regionais em todo o País, que irão fazer a ponte entre as gerências executivas e o Ministério da Previdência, em Brasília.

No Sul, Santa Catarina foi escolhida como sede da gerência regional. Segundo Eliane, que já era superintendente do INSS em Santa Catarina desde 2003, Florianópolis foi escolhida para sediar a gerência Sul por estar no meio do caminho entre o Rio Grande do Sul e o Paraná. ?O objetivo do governo, ao criar estas gerências, foi de reduzir gastos desnecessários e otimizar o trabalho do INSS?, disse.

Eliane explicou que a mudança é meramente administrativa. Com a extinção das superintendências, o usuário do INSS não vai precisar mudar sua rotina. ?A idéia é capacitar os funcionários e prestar um serviço mais qualificado. Nosso objetivo é acabar com as filas?, declarou Eliane.

Para isso, os treinamentos no Paraná começarão a ser feitos em outubro, nos próprios locais de trabalho. Segundo Eliane, a implantação das modificações deve acontecer a partir do começo de 2005 e, até meados do próximo ano, espera-se que não haja fila nas agências do INSS. ?Queremos que o usuário chegue à agência, seja atendido por uma só pessoa e saia de lá com a situação resolvida, sem precisar voltar várias vezes?, explicou.

Outro aspecto que está sendo estudado é a criação de novas agências do INSS. Entre os três estados do Sul, o Paraná é o que apresenta maior defasagem de agências com relação à população: são 52 para cerca de 10 milhões de habitantes. Segundo Eliane, seriam necessárias pelo menos mais 20 agências para tornar o serviço compatível com a população.

?Mas esta questão é para ser tratada mais para frente. Os projetos em andamento para construção de novos postos serão continuados. Mas o foco agora é profissionalizar a gestão do INSS?. A Gerência Regional Sul abrangerá 209 agências, 19 gerências executivas e cerca de 5,9 mil servidores dos três estados do Sul.