As vendas no comércio paranaense caíram durante a Copa do Mundo. O decréscimo foi de 8,12% em junho na comparação com o mês de maio e reduziram 4,35% em relação a junho de 2013. Os dados são da Pesquisa Conjuntural realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio PR).

As perdas nas vendas foram sentidas em todas as regiões pesquisadas. A região Oeste registrou a maior queda de maio para junho (-16,35%). Em Curitiba e Região Metropolitana a queda foi de -6,01% no período. Em comparação a junho de 2013, Maringá foi o único município a apresentar crescimento, com 2,94%, enquanto a capital teve decréscimo de -5,49%.

Para o presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac PR, Darci Piana, a performance no comércio durante a Copa do Mundo ficou abaixo do esperado. “Boa parte dos segmentos do varejo já tinha ciência de que o mundial não iria influenciar em seu faturamento e alguns, inclusive, registraram queda no movimento. Os estabelecimentos abriram suas portas nos dias dos jogos de Curitiba e do Brasil, mas deixaram de atender os consumidores habituais, oriundos dos escritórios, repartições, escolas, consultórios médicos, funcionalismo público e demais setores que foram dispensados no dia ou horas antes das partidas. As ruas ficaram vazias durante os jogos, o que refletiu no fluxo dos estabelecimentos comerciais. Isso ocorreu em todas as cidades do país, pois o foco da população, que em dias normais estaria fazendo compras, foi transferido para assistir aos jogos da Copa”, justifica. Os setores mais prejudicados foram: calçados, móveis, decorações e utilidades domésticas, lojas de departamentos, óticas, cine-foto-som e vestuário e tecidos. Somente o setor de combustíveis teve saldo positivo nas vendas, com alta de 5,07%.

Paraná Online no Facebook