A nova diretoria da Associação Paranaense do Ministério Público (APMP), eleita para a gestão 2003/2005, toma posse hoje, em Curitiba. O promotor de Justiça Ivonei Sfoggia assumirá a presidência, sucedendo a Cid Marcus Vasques. A entidade de classe é composta por 755 associados, entre promotores e procuradores de Justiça, ativos e aposentados, e pensionistas. A solenidade será realizada às 18h, no auditório do Tribunal de Justiça (TJ), no 10º andar do Palácio da Justiça.

A chapa única Integração foi eleita em 30 de junho, com 456 votos dos 519 registrados. Além de Sfoggia, tomarão posse: Wilson José Galheira (primeiro vice-presidente), Bruno Sérgio Galatti (segundo vice-presidente), Vani Antônio Bueno (primeiro secretário), Mônica Sakamori (segunda secretária), Maria Lúcia Figueiredo Moreira (primeira tesoureira), Luciano Machado de Souza (segundo tesoureiro), Mônica Louise Azevedo (diretora de Patrimônio), Luiz Chemin Guimarães (orador), Gilberto Giacóia, Acir Bueno de Camargo e Ana Cristina Martins Brandão (no Conselho Consultivo), Altair Pissaia, Raimundo Nogueira Soares e Sérgio Augusto Althaus (suplentes).

Presidente

O novo presidente da APMP, Ivonei Sfoggia, é formado pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná (1985). Em 1982 e 1983, exerceu a presidência do Centro Acadêmico Hugo Simas. Ingressou no MP em 1990, iniciando a carreira como promotor substituto em São José dos Pinhais. Tornou-se titular de comarca em 1991, em Dois Vizinhos. Atua em Curitiba desde 1995.

Ivonei Sfoggia foi presidente da Fundação Escola do Ministério Público (Fempar) por duas gestões. Tem especializações em Direito Contemporâneo e em Filosofia do Direito, pelo Instituto Brasileiro de Estudos Jurídicos (Ibej). Também é especialista em Direito Sanitário pela Universidade de São Paulo (USP). Exerceu por duas vezes a presidência da Associação de Juízes e Promotores de Justiça da Infância e da Juventude do Estado do Paraná e foi coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias da Saúde Pública, do MP Estadual.

Previdência

Sfoggia assume a presidência da entidade no momento em que se discute a possibilidade de paralisação da classe em função da Reforma da Previdência. Apesar de a Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp) ter sinalizado pela mobilização, cada associação estadual tem liberdade para decidir se participa ou não do movimento. Após a posse, o novo presidente convocará uma assembléia geral para que os associados se manifestem sobre o assunto. A reunião deverá ocorrer na próxima semana.