Novas irregularidades foram encontradas no programa federal Bolsa-Família no interior do Paraná. O Bolsa-Família tem sido alvo contínuo de críticas após descoberta de cadastros de pessoas com renda acima do exigido.

Em São João do Triunfo, no interior do Paraná, entre as mil pessoas que recebem o benefício, destinado a famílias com renda per capita de até R$ 100 mensais, estão comerciantes, funcionários públicos, parentes do prefeito e até funcionário da prefeitura que faz o cadastro do programa.

Entre os beneficiados irregularmente, estão a mulher de um gerente de posto de combustível, que ganha R$ 1,5 mil, e a cunhada do prefeito Ullisses Bacil, que planta fumo. O prefeito mostrou-se surpreso com as denúncias e disse que irá realizar recadastramento para o Bolsa-Família, mas o funcionário que foi beneficiado irregularmente continuará no cargo.

Sobre as denúncias, o ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias, afirmou que as irregularidades são inadmissíveis e que os responsáveis serão exemplarmente punidos. Anteontem, o presidente Lula reconheceu os erros nos cadastros que vêm sendo denunciados pela imprensa.