Setenta homens da Guarda Municipal de Curitiba, 24 viaturas e dez unidades móveis reforçam a segurança do Centro da cidade nesta quinta (2) e sexta-feira (3). É mais uma edição da Operação Abafa, que teve início em dezembro e já passou pelas outras oito regionais de Curitiba.

A ação concentrada na Regional Matriz acontece em parceria com a Fundação de Ação Social (FAS), polícias Civil e Militar, Ministério Público e Secretaria Municipal de Trânsito.

“O objetivo é inibir a ação de criminosos e transmitir confiança e segurança aos comerciantes e à população, trazendo mais tranquilidade ao Centro da cidade”, disse o secretário municipal de Defesa Social, Nazir Chain.

A Operação Abafa é um mutirão de segurança que coloca a Guarda nos pontos mais vulneráveis e de maior concentração de comércio de cada bairro. No caso da Regional Matriz, 20 praças, terminais de ônibus e esquinas foram escolhidas para receber o reforço.

Chain explicou que as 116 câmeras instaladas na cidade, das quais 43 estão no anel central, permitem um vídeo-monitoramento constante por uma central de inteligência, o que aponta em tempo real os pontos mais vulneráveis, numa ação conjunta com a PM.

“Assim que as câmeras localizam atitudes suspeitas, a informação é imediatamente repassa às equipes táticas, que se dirigem aos locais apontados”, explicou o secretário.

Chain enfatizou também a importância da participação e apoio da população para garantir o sucesso das ações. “Pelo fone 153, recebemos denúncias 24 horas por dia e isso nos ajuda muito a monitorar a cidade”, afirmou.

Após a passagem da Operação Abafa, a Guarda mantém viaturas e homens nos locais destacados. “A partir do dia 22 de fevereiro, terá início uma nova operação nas regionais, que reforçará a segurança durante uma semana consecutiva em cada ponto”, antecipou o diretor da Guarda Municipal, Odgar Cardoso.

Mais segurança

O comerciante Laurentino Araújo Feitosa, dono de um mercadinho no Terminal Guadalupe, elogiou a Operação Abafa, que está em ação no local. “A presença da Guarda traz segurança para a população e o comércio. O ambiente está bem mais calmo aqui hoje”, disse.

A vendedora Marili Ratzke, que mora em Quatro Barras e utiliza diariamente o terminal, confirmou que a situação já foi pior no local. “Sem a presença da Guarda, há muitos pedintes e um clima de insegurança para quem pega ônibus aqui. Agora me sinto mais segura”, disse.

Ao seu lado, Denilda Pereira da Silva, que aguardava o ônibus, contou que já foi roubada ali mesmo. “É muito importante esta ação da Guarda, espero que se repita muitas vezes”, disse.

O reforço na segurança também era aguardado pelos comerciantes do entorno do Guadalupe. A gerente do Salão de Beleza da There, Mari Dalla Longa, afirmou que são comuns os pequenos furtos no comércio da região. “Até apliques de cabelo eles roubam”, comentou. “A ação da Guarda é muito bem vinda por nós”, disse.

O administrador da Regional Matriz, Luiz Hayakawa, que acompanhou parte da Operação, comentou a importância das ações preventivas. “No Centro da cidade há uma concentração muito grande de comércio, bancos e muito fluxo de pessoas, incluindo os turistas que vêm a nossa cidade”, disse. “A presença reforçada da Guarda sem dúvidas inibe a possível ação de criminosos e traz mais segurança ao Centro”.

Ação social

Desde cedo, numa operação conjunta com a Guarda Municipal, equipes da Fundação de Ação Social (FAS) abordaram dezenas de pessoas no Centro de Curitiba. “São pessoas em situação de rua, muitos dos quais, são usuários de drogas”, explicou a educadora social da FAS Edna Marinho, que participou da ação.

A cada um dos abordados são oferecidos procedimentos de higiene, alimentação, documentação e saúde em geral, serviços prestados pela Central de Resgate Social. “Se forem usuários de drogas, eles são orientados sobre um possível encaminhamento a tratamento adequado”, explicou a educadora.

A Regional Matriz foi a última a receber a Operação Abafa que nos últimos dois meses passou pelas regionais Cajuru, CIC, Boqueirão, Bairro Novo, Boa Vista, Santa Felicidade, Pinheirinho e Portão.