Alguns vagões derrubaram postes de luz.

Três locomotivas e 14 vagões da América Latina Logística (ALL-Delara) descarrilaram por volta da 1h30 da madrugada de ontem, em Almirante Tamandaré, em uma curva do quilômetro 24 da ferrovia Curitiba-Rio Branco do Sul. O trem transportava cimento e clinque (matéria-prima para o cimento) de Rio Branco do Sul para Curitiba. Ainda não se sabe a causa do acidente. Os dois maquinistas que guiavam a composição foram encaminhados a um hospital do município, mas não sofreram ferimentos graves. Segundo a coordenadora de segurança da operadora logística, Ana Cláudia Tourinho, a linha férrea deve ser liberada, no máximo, até a meia-noite de hoje. Cerca de 20 homens trabalhavam no local.

De acordo com o gerente de segurança do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Cláudio D’Oliveira, embora o produto tenha atingido o solo, não houve prejuízos ao meio- ambiente. “Pela característica do produto não houve dano”. No entanto, alguns vagões derrubaram postes de luz ao lado dos trilhos. De acordo com a Copel, cerca de 50 residências ficaram sem luz. Cada vagão tem capacidade para carregar até 50 toneladas do produto.

Histórico

Esse é o terceiro grande descarrilamento de trens da ALL no ano. Os Outros dois aconteceram em fevereiro, em Londrina e em Balsa Nova no começo do mês de maio. Embora reconheça os prejuízos dos acidentes, a ALL diz que, desde que assumiu a operação da malha ferroviária do Sul do País, as medidas de segurança da empresa reduziram em 67% o índice de acidentes. (Guilherme Voitch)