Se os profissionais da saúde estão na linha de frente e são a classe profissional mais sacrificada diante da pandemia, outra classe que também tem pago um alto preço são os sacerdotes da igreja católica brasileira. Desde os primeiros meses da epidemia, a covid-19 já levou mais de 68 líderes religiosos, entre padres e bispos, em todos os estados do país. Os dados são da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (Cnbb) e apontam que, somente no Paraná, 11 padres e um bispo já morreram vítimas da doença.

VIU ESSA? – Presos por desacato, jovens continuam ofensas na delegacia até perceberem que ofendido era o delegado

Segundo o assessor eclesiástico da Comissão de Comunicação da Arquidiocese de Curitiba, padre Luiz Alberto Kleina, pode-se atribuir o alto número de mortes entre párocos justamente por conta do inevitável contato com o público, mesmo que reduzido, durante a pandemia. “Pouco se fala nisso, mas certamente estamos na linha de frente. Por maiores que sejam os cuidados, nossa missão é de atender aos doentes, sobretudo aqueles que padecem da covid. Visitas às casas e hospitais também são parte da rotina dos padres o que, por maior que seja precaução, os coloca em risco constante”, afirma.

O padre ressalta ainda que o trabalho nas paróquias tem sido intenso, desde o começo da epidemia. “A busca pela fé tem sido o alicerce de muitos fiéis em meio à turbulência da doença. Nos momentos de maior desesperança, a igreja é local de refúgio, reflexão e oração. E a procura por orientação nessa hora tão difícil tem sido grande”, afirma.

LEIA AINDA – Curitiba retoma vacinação contra covid-19 nesta sexta com idosos de 66 e 65 anos

Em reportagem publicada no site oficial, Dom Joel Portella, secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, disse que: a Igreja, de modo geral, está entristecida com cada morte: de bispos, padres, diáconos e de cada batizado e batizada.” Afirma o secretário: “a morte é sempre cruel, ainda mais quando chega do modo devastador como está acontecendo na pandemia”.

Padres do Paraná que morreram por covid-19:

* Arcebispo Dom Mauro Aparecido dos Santos, 67 anos, bispo da Arquidiocese de Cascavel

* Padre Antônio Jose Beffa, 75 anos, vigário do Santuário de N. Sra. Aparecida, Astorga

* Frei Claudemir Rozin, 48 anos, vigário na Paróquia Imaculada Conceição, Curitiba

* Frei Felipe Gabriel Alves, 89 anos, padre da Paróquia São Pedro Apóstolo, Pato Branco

* Padre Aleixo Vera Armas, 61 anos, paróquia Nossa Senhora Santana, Laranjeiras do Sul

* Padre Sérgio Meschini, 37 anos, paróquia Sagrado Coração de Jesus, Maringá

* Padre Francisco Oscar Lenartovicz, 71 anos, paróquia Maria Mãe da Unidade, Faxinal

* Padre Adriano Francisco Ferreira, 41 anos, paróquia Maria Mãe da Unidade, Faxinal

* Padre Silvano Surmacz, 54 anos, paróquia da Catedral Sagrado Coração de Jesus, União da Vitória

* Padre Ari Soga, 77 anos, vigário da paróquia de Santa Terezinha de Lisieux, Colombo

* Padre Alfeu Leônidas Teodoro, 66 anos, vigário na paróquia Nossa Senhora da Liberdade, Maringá

* Monsenhor Luciano Romano Kmieciak, 87 anos, pároco na Igreja Santa Terezinha do Menino Jesus, Curitiba.