Em janeiro de 2021, primeiro mês após o período normal de gestação desde a chegada da Covid-19 ao Brasil, o Paraná teve queda de 9,6% no número de nascimentos. Foram 12.232 novos registros, enquanto, um ano antes, no mesmo mês, haviam chegado 13.540 novos bebês. O número é ainda quase 10 pontos percentuais menor que a média histórica estadual do mês de janeiro, desde 2002.

+Viu essa? Efeitos da vitamina D contra a covid-19 continuam uma incógnita; o que se sabe?

Os dados são do Instituto do Registro Civil das Pessoas Naturais do Estado do Paraná (Irpen), com base nos registros de nascimentos realizados em 519 Cartórios de Registro Civil. No Brasil, os nascimentos em janeiro também tiveram queda, de 15,1%, em relação ao mesmo período de 2020. Foram registrados 207.901 nascimentos em janeiro de 2021, frente a 244.974 no mesmo mês do ano anterior. “Fica claro, agora, que muitos casais optaram por adiar o sonho de terem filhos por motivos da saúde pública. A pandemia que estamos vivendo ainda terá reflexos daqui uns anos, visto que a natalidade está diretamente relacionada com o desenvolvimento de gerações futuras do nosso país”, avalia a presidente do Irpen, Elizabete Regina Vedovatto.