Cerca de 58 papagaios de espécie nativa serão encaminhados nesta terça-feira (1º) para tratamento veterinário em Centros de Apoio à Fauna Silvestre parceiros do Instituto Água e Terra (IAT). Elas estão machucadas em decorrência da tempestade que atingiu a região de Paranavaí, no Noroeste do Estado, no último final de semana.

+Viu essa? Presidente da ACP pede renúncia de Greca e convoca carreata em protesto ao lockdown

A ação ocorreu em uma área rural de Santa Mônica, no distrito de Paranavaí, e contou com o apoio da Polícia Ambiental Força Verde (BPAmb). As aves estavam em áreas de dormitório, ou seja, onde comumente passam a noite, sendo a maioria espécies de papagaios e um falcão.

“Os animais foram prontamente resgatados pelos moradores locais que acionaram as equipes do IAT e da Força Verde. De imediato foram repassadas orientações para que mantivessem os animais protegidos da chuva e, na medidas do possível, aquecidos”, afirmou a bióloga e chefe do Setor de Fauna do IAT, Paula Vidolin.

No total, 60 aves não tiveram ferimentos e conseguiram voar depois de secas e aquecidas, retornando à natureza. Das 58 vivas e com ferimentos, 30 serão encaminhadas para atendimento veterinário especializado em Londrina e outras 28 em Guarapuava, que também irá receber os 70 animais que morreram, sendo 58 papagaios, 11 pombas e um gavião.

“Nossa equipe encontrou muitos animais já sem vida que serão encaminhadas para um laboratório a fim de realizar pesquisas. Estamos fazendo o máximo possível para que as aves que sobreviveram se recuperem e voltem ao seu habitat natural”, afirmou o chefe regional do IAT em Paranavaí, Hélio Vasconselos.

+Leia mais! Curitiba vai iniciar vacinação para público geral após encerrar grupo de comorbidades

Foto: Reprodução/AEN.

O subcomandante do Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb-FV), major João Carlos, explica que várias equipes policiais foram designadas para dar suporte ao resgate das aves. “A população de forma geral contribuiu bastante nesse socorro às aves, enviamos várias equipes da Polícia Ambiental junto com as do IAT, e com o levantamento feito com os moradores locais estamos resgatando as aves e encaminhando a veterinários, para locais de abrigo e tratamento adequado”, disse.

O major afirmou ainda que até um helicóptero da PM foi preparado para dar suporte. “Estamos com essa aeronave para fazer o manejo e o transporte dessas aves, com possibilidade de trazer para Curitiba para um tratamento mais adequado. Nosso trabalho é somar e é um momento de integração de ajuda entre as instituições justamente quando estamos às vésperas da Semana do Meio Ambiente”, completou.

>>No Paraná, 5.945 pacientes estão internados com suspeita ou confirmação de covid-19

O primeiro atendimento emergencial às aves contou com o apoio do Criadouro Comercial BR. No local, as aves feridas foram medicadas pelo veterinário responsável pelo empreendimento, que seguiu um protocolo com analgésico e anti-inflamatórios, além da manutenção em uma estufa para aquecimento.