O governo do estado anunciou nesta sexta-feira (11) que vai abrir oficialmente a vacinação contra a covid-19 para a população geral acima de 40 anos no Paraná a partir da semana que vem. A ampliação deve acontecer com o envio de 237 mil doses do imunizante AstraZeneca/Fiocruz para os 399 municípios.

As doses serão destinadas a pessoas de 40 a 59 anos (73.250 doses), trabalhadores da educação básica (18.250), assistência social (16.710), trabalhadores do ensino superior (15.465), trabalhadores do transporte aéreo (2.895), trabalhadores portuários (2.040) e pessoas com comorbidades (108.390).

LEIA TAMBÉM:

>> Curitiba segue com vacinação neste sábado para cinco grupos prioritários; veja lista

>> Casos ativos começam a cair em Curitiba, mas UTIs seguem em 100% de ocupação

O Paraná deve iniciar a vacinação do grupo de trabalhadores da limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos, estimada em 11.828 pessoas, segundo o Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19.

Para essa imunização, serão disponibilizadas 34 mil doses de CoronaVac que ainda estavam no Cemepar. Este quantitativo deve suprir a primeira e segunda dose deste grupo, considerando a reserva técnica e a possibilidade de que mais pessoas estejam dentro dessa área, superando a estimativa populacional.

Nesta sexta-feira (11), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) enviou 145.080 vacinas da Pfizer/BioNTech. Dentro deste lote, 22.146 vacinas são destinadas a trabalhadores de educação do ensino superior para o início da imunização deste grupo. Agora, com este novo lote de 15.465 doses também para este grupo, o Paraná já terá alcançado 59,04% da estimativa total de 57.912 profissionais desta área. Considerando a porcentagem de reserva técnica, o quantitativo de doses pode alcançar até 64,94% do total.

Distribuição

O Paraná recebeu nesta semana mais 238 mil vacinas da AstraZeneca, sendo 237 mil AstraZeneca/Fiocruz e mil AstraZeneca/Covax.

O Estado definiu a distribuição em três fases, sendo a primeira com 128.610 doses de AstraZeneca/Fiocruz para população de 40-59 anos, trabalhadores da educação básica, assistência social, trabalhadores do ensino superior, trabalhadores do transporte aéreo e trabalhadores portuários e a segunda com 108.390 doses também de AstraZeneca/Fiocruz destinadas a comorbidades – nesse caso haverá a compensação e unificação da distribuição entre os municípios.

Além destas, as mil doses da AstraZeneca/Covax ficarão no Cemepar para envio com outro lote maior.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, explicou que a vacinação está avançando em todo o Paraná e que alguns municípios já baixaram a faixa etária, inclusive alcançando 40 anos, possibilitando que o Estado também expanda o atendimento para outras idades.

“A orientação do governador Ratinho Junior é de que as doses cheguem até os braços dos paranaenses. Cada cidade tem uma realidade diferente e alguns municípios estavam com doses paradas, sem procura, por isso, conseguiram avançar a vacinação para faixas etárias menores do que o resto do Estado”, afirmou.

Segundo ele, o envio frequente de mais lotes de vacinas ao Estado possibilitará maior agilidade na aplicação das doses e atendimento aos grupos prioritários. “O Ministério da Saúde tem mantido pelo menos um envio de doses por semana, e isso faz com que possamos avançar na cobertura dos grupos prioritários e expandir ainda mais a vacinação para o público em geral”, acrescentou.

Orientação

A Sesa orienta que os municípios que completaram a vacinação de trabalhadores de saúde que atuem propriamente nos serviços de saúde devem ampliar a vacinação 14 profissões de saúde definidas na Resolução 287/1998 do Conselho Nacional de Saúde, conforme Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 – PNO. São elas: assistentes sociais, biólogos, biomédicos, profissionais de educação física, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, médicos, médicos veterinários, nutricionistas, odontólogos, psicólogos e terapeutas ocupacionais, com comprovação pelo registro profissional em seu respectivo conselho de classe.

Os trabalhadores com atividades na coleta de resíduos de serviços de saúde, entregadores de oxigênio que realizam troca de válvulas e cilindros em serviços de saúde e trabalhadores das empresas que realizam esterilização de material hospitalar devem ser vacinados utilizando as doses enviadas anteriormente para o grupo de pessoas com comorbidades e ou pessoas com deficiência permanente.