O governo do Paraná publicou na quinta-feira (23) a resolução 860/2021, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), que altera as orientações para o ensino no estado. De acordo com o documento, as aulas voltam a ser presenciais, com algumas poucas exceções. Dessa forma, não será mais possível escolher o modelo remoto, que seguirá sendo oferecido apenas para “estudantes que estiverem em isolamento ou quarentena para Covid-19, bem como para aqueles com comorbidade, ou a critério médico, sem prejuízo do seu aprendizado”.

Também continuam a terem aulas pela internet as turmas que, por falta de espaço físico para garantir o distanciamento de um metro entre os alunos na sala, sejam obrigadas a manter o rodízio entre os estudantes – parte estudando na escola, parte em casa.

LEIA TAMBÉM:

> 79,5% das escolas no Paraná não têm conexão de internet eficaz, aponta TCE

Curitiba vacina adolescentes com deficiência e comorbidades na segunda-feira

A nova resolução mantém em vigor para toda a rede de ensino as medidas de proteção definidas no protocolo de biossegurança. Além do distanciamento dentro e fora das salas de aula, é obrigatório o uso de máscaras; é orientada a higienização constante das mãos; é proibido o compartilhamento de objetos e utensílios pessoais; deve ser intensificada a limpeza e desinfecção do ambiente e superfícies, entre outras determinações.

De acordo com a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEED), as escolas da rede pública terão uma semana para se adaptar à nova determinação e informar aos pais e responsáveis cujos filhos continuam estudando em casa. Atualmente, mais da metade dos alunos já frequenta presencialmente as aulas – no total, a rede contabiliza pouco mais de um milhão de estudantes.

Web Stories

Gigante!!

Nova Havan será quatro vezes maior que a loja que será abandonada em Curitiba

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz vai saber dizer!

Malhação Sonhos

Nat impede que Duca enfrente Lobão

Lindas!

Cinco árvores exóticas e raras de Curitiba