O governo do Paraná publicou na quinta-feira (23) a resolução 860/2021, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), que altera as orientações para o ensino no estado. De acordo com o documento, as aulas voltam a ser presenciais, com algumas poucas exceções. Dessa forma, não será mais possível escolher o modelo remoto, que seguirá sendo oferecido apenas para “estudantes que estiverem em isolamento ou quarentena para Covid-19, bem como para aqueles com comorbidade, ou a critério médico, sem prejuízo do seu aprendizado”.

Também continuam a terem aulas pela internet as turmas que, por falta de espaço físico para garantir o distanciamento de um metro entre os alunos na sala, sejam obrigadas a manter o rodízio entre os estudantes – parte estudando na escola, parte em casa.

LEIA TAMBÉM:

> 79,5% das escolas no Paraná não têm conexão de internet eficaz, aponta TCE

Curitiba vacina adolescentes com deficiência e comorbidades na segunda-feira

A nova resolução mantém em vigor para toda a rede de ensino as medidas de proteção definidas no protocolo de biossegurança. Além do distanciamento dentro e fora das salas de aula, é obrigatório o uso de máscaras; é orientada a higienização constante das mãos; é proibido o compartilhamento de objetos e utensílios pessoais; deve ser intensificada a limpeza e desinfecção do ambiente e superfícies, entre outras determinações.

De acordo com a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEED), as escolas da rede pública terão uma semana para se adaptar à nova determinação e informar aos pais e responsáveis cujos filhos continuam estudando em casa. Atualmente, mais da metade dos alunos já frequenta presencialmente as aulas – no total, a rede contabiliza pouco mais de um milhão de estudantes.

Pantanal

Zuleica não aceita morar na fazenda com os filhos

Além da Ilusão

Davi expulsa Iolanda de casa

Novidades da Netflix

Filmes e séries que chegam à Netflix nesta semana

Estreia da semana

5 curiosidades sobre “O Telefone Preto”