Punição, multas e até prisão para quem promover aglomerações, festas clandestinas e desrespeitar as medidas do novo decreto estadual, que visa evitar o colapso do sistema de saúde e combater o avanço do novo coronavírus, neste que é o momento mais crítico da pandemia no Paraná. Esta foi a promessa feita pelo governador Ratinho Junior (PSD), que anunciou nesta sexta-feira (26), que além de adotar regras como o fechamento de atividades e serviços não essenciais também irá apertar a fiscalização nos 399 municípios paranaenses, com a apoio das Polícias Militar e Civil do estado.

LEIA MAIS – Lockdown? Paraná “fecha tudo” com novas medidas contra 3ª onda da covid-19

“Vamos precisar mais uma vez da colaboração de toda a sociedade. Hoje (sexta-feira, 26) eu vou ter reunião com a Secretaria de Segurança, com comandante da Polícia Militar, com os responsáveis pela nossa Polícia Civil e nós não vamos admitir desrespeito com encontros clandestinos e com festas que possam estar acontecendo de forma deliberada, com volume de participantes”, alertou Ratinho Junior.

LEIA AINDA – Volta às aulas presenciais é suspensa no Paraná enquanto durar nova quarentena

Ainda de acordo com o governador, punições severas serão aplicadas a quem desrespeitar as novas medidas. “Vamos impor multa para essas pessoas que fizerem festas clandestinas e prisão. Isso será organizado, nós seremos extremamente rígidos com aqueles que não cumprirem o decreto, em especial, se tratando de festa clandestina”, disse.

LEIA TAMBÉM – Paraná deve receber 1,7 milhão doses de vacinas contra covid-19 em março

“Então, já fica o recado para aqueles que estavam pensando em organizar algo fora da lei, fora da regra, que nós vamos estar vigilantes, com a nossa equipe de segurança, em todas as regiões do estado, para que esses encontros possam não acontecer e se isso acontecer terão punição severa por parte da Secretaria de Segurança”, reforçou Ratinho Junior.

Pandemia se agrava

Atualmente o Paraná tem 94% dos leitos de UTIs SUS exclusivos para covid-19 ocupados, de acordo com o último boletim epidemiológico, divulgado na quinta-feira (25).

Segundo o mesmo informe da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o estado soma 11.380 mortes por covid-19 e já registrou 628.999 casos da doença entre seus habitantes, ao longo da pandemia.