Com o andamento da vacinação contra covid-19 no Paraná abrangendo os grupos de risco, os demais paranaenses se questionam quando será sua vez de tomar a tão esperada vacina contra o coronavírus. A chegada das doses ao Paraná depende das definições no Plano de Vacinação do Ministério da Saúde. Beto Preto, secretário de saúde do Paraná, explica que a previsão é que mais de 4 milhões de doses cheguem ao estado ate o dia 31 de maio, o que atinge apenas parte da população de 11 milhões de paranaenses.

“O governo federal dá uma meta pro Paraná até 31 de maio. São 4 milhões e 50 mil pessoas vacinadas. Para conseguirmos dar conta de tudo isso nós temos seringas, algodão, agulhas”, disse o secretário em entrevista ao Bom dia Paraná, da RPC. A distribuição das vacinas preocupa, pois, segundo pesquisa da Urbideias, os principais transmissores da covid-19 em Curitiba serão os últimos a receber vacina.

Segundo o secretário, conforme as vacinas forem sendo liberadas pelo Ministério da Saúde, prontamente irão para as cidades. “A vacinação acontece moderadamente rápida, pois nós temos uma estrutura de muito conhecimento e capacidade. Para que isso possa ocorrer, temos que contar com as vacinas aqui no Paraná, na Cemepar.”, disse.

Nova fase em Curitiba

Nesta quarta-feira um novo grupo começa a ser vacinado em Curitiba. Trata-se dos profissionais de saúde que atuam como autônomos ou em consultório particular, com registros ativos em Curitiba.  O Pavilhão do Parque Barigui será o local da vacinação e a partir de quarta-feira vai funcionar das 8h30 às 17h