O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) está doando 50 mil doses de vacina anti-rábica de uso canino para o Equador. A ajuda visa atender a uma demanda que os equatorianos não estão conseguindo suprir. “Somos o maior produtor brasileiro da vacina e não poderíamos deixar de atender as necessidades do Equador, já que temos excedente de produção”, explica o presidente do Tecpar, Mauro Nagashima. O governo do Paraná já tomou a mesma iniciativa em relação a Bolívia e Paraguai.

Ao mesmo tempo em que colabora com outros países, o Tecpar está se empenhando em ampliar a produção da vacina para o mercado nacional, para nãoprejudicar as encomendas do Ministério da Saúde, responsável pelas campanhas de vacinação em todo o Brasil e que está ampliando a área de ação da vigilância sanitária e da epidemiologia no controle da raiva em todos os Estados.

O Tecpar, ligado à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, produz toda a vacina de uso canino encomendada pelo Ministério da Saúde nas campanhas nacionais de profilaxia da raiva animal. A produção anual média é de 26 milhões de doses. O instituto também é responsável por 70% da demanda nacional de vacina anti-rábica para uso humano.