Com dispensa de licitação, o governo do Paraná contratou a empresa Maxi Frotas para fazer a manutenção e o conserto dos veículos oficiais, em substituição à JMK Serviços, que acabou alvo da Operação Peça Chave. O contrato foi publicado no Diário Oficial 10480, na última quinta-feira (18), e deve custar aos cofres públicos até R$ 38.657.957,20 por 180 dias.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre nossa regiãofutebolentretenimento horóscopo, além de blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!

Em janeiro de 2019, quando mais um aditivo foi firmado com a JMK Serviços para prorrogar o contrato por mais seis meses, o governo do Paraná informou que, em função da troca de gestão (Ratinho Junior no lugar de Cida Borghetti), não houve tempo suficiente para lançar o processo licitatório. Agora, o governo do Paraná justificou que precisa de um novo prazo, daí o contrato emergencial.

+ Leia mais: Com apenas 19 anos, garota de Curitiba emprega toda a família em negócio de sucesso

O contrato tem vigência máxima de 180 dias, mas a expectativa da Secretaria da Administração é que ele seja encerrado antes disso. “Estamos finalizando o edital para a licitação convencional. Nossa expectativa é que o edital seja lançado no mês de agosto e o certame concluído até início de outubro”, informou o secretário da pasta, Reinhold Stephanes.

Supermercado abre 180 vagas de emprego na Grande Curitiba; veja como se candidatar!