A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) apresentou nesta segunda-feira (19) o projeto de Organização da Saúde Mental no Paraná, um conjunto de ações que serão desenvolvidas em todo o estado abrangendo as áreas da atenção primária à saúde, atenção ambulatorial e especializada e atenção hospitalar. Segundo a pasta, o programa, detalhado em reunião extraordinária da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), terá como foco o impacto gerado pela pandemia de Covid-19 na saúde mental dos habitantes do Paraná e também o pós-pandemia.

LEIA TAMBÉM

> Paraná recebe 141 mil doses de vacina. Saiba para quem as doses serão destinadas

Curitiba confirma 1º caso da variante delta de coronavírus; há mais outros três na RMC

Segundo a Sesa, entre as principais ações estarão a reativação do Grupo Condutor Estadual em Saúde Mental; atualização da estratificação de risco em saúde mental; capacitação profissional para os profissionais que atuam na área; e 57 propostas de credenciamento de serviços de saúde mental junto ao Ministério da Saúde. Segundo o secretário Beto Preto, a proposta dos novos credenciamentos já será discutida nesta terça-feira (20) com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que estará no Paraná.

O projeto prevê para o atendimento hospitalar a qualificação de leitos de saúde mental nos estabelecimentos próprios do estado, começando pelo Hospital Zona Sul de Londrina, em 2022. O número de leitos ainda não foi definido.