Sem um decreto em vigor desde às 5h da manhã desta segunda-feira (17), após uma prorrogação do decreto anterior durante o final de semana, que permitia restaurantes e estabelecimentos abertos até mais tarde, o estado do Paraná deve publicar, ainda nesta segunda-feira, regras mais rígidas para combater o avanço da pandemia no estado. Na última sexta-feira o Paraná superou um milhão de casos confirmados de covid-19.

ATUALIZAÇÃO! >> Paraná divulga novo decreto estadual contra a covid-19 nesta segunda-feira. Veja o que muda!

Segundo o governador Ratinho Jr, na última sexta-feira, em entrevista ao Meio Dia Paraná, da RPC, o governo optou por prorrogar o decreto no final de semana para não pressionar setores que por ventura podem ser afetados com as novas medidas, que devem ser mais restritas por conta da situação da pandemia do Paraná. “Pra não criar nenhum tipo de problema para quem trabalha no ramo dos restaurantes, por exemplo, que exigem mudanças quando há algum tipo de restrição, a ideia é postergar essa decisão até segunda-feira”, disse o governador na sexta-feira.

O secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, adiantou mais restrições. “Podemos inserir algumas situações novas envolvendo domingos e finais de semana, talvez voltar um estágio atrás, quando mantínhamos um final de semana mais restrito do que agora”, alertou.

Questionado sobre o assunto, o governo do Paraná informou que ainda não há uma previsão de quando deve sair o novo decreto.

Bandeira vermelha em Curitiba?

Com a complicação da pandemia também em Curitiba, nesta quarta-feira a capital pode ter bandeira vermelha nesta quarta-feira. Segundo a secretária de saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, tudo indica que estamos indo para uma quarta onda da doença na cidade. “Nossa expectativa com a bandeira é de baixar os casos. Temos uma transmissão de 1.06, um aumento de procura nas unidades básicas, aumento de exames positivados. Ou seja, todo aquele ciclo que vivemos no passado. É horrível, mas, na próxima quarta-feira, se não houver mudança no perfil, vemos novamente para a vermelha”, alertou a secretária na última semana.