Um levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), divulgado nesta quinta-feira (02), aponta que o Paraná registrou 1.212 óbitos por Covid-19 em agosto, exatamente a metade das notificações de julho (2.424). Além disso, o número de mortes foi o menor já contabilizado desde novembro do ano passado, que fechou com 1.027 registros.

Os índices do último mês não baixaram só nos óbitos. O relatório mostra que a quantidade de casos é a menor em 10 meses. Somente em agosto, o Estado confirmou 53.647 casos da doença  número que não baixava desde outubro de 2020, quando 38.305 casos foram notificados.

LEIA TAMBÉM:

>> Curitiba tem melhora nos indicadores e mantém bandeira amarela por mais 15 dias

>> Obras vão interromper trânsito no Viaduto do Capanema a partir deste sábado

Ainda segundo o relatório da Saúde, 131 municípios não registraram óbitos em decorrência da doença em agosto. Destes, 23 estão há mais de 90 dias sem mortes. Em Guaporema, no Noroeste do Estado, não houve nenhuma morte pela doença este ano e Boa Esperança do Iguaçu, no Sudoeste, nunca registrou óbitos por Covid-19.

Segundo o secretário estadual da Saúde, Beto Preto, a queda nos indicadores demonstra a efetividade das vacinas. “Não há dúvidas de que a vacinação é segura e eficaz. Vínhamos de uma média de, pelo menos, 2 mil óbitos por mês este ano e agora, com o avanço da vacinação, reduzimos o número pela metade”, disse.

Vacinação avançou

Agosto também foi o mês que o Paraná aplicou mais vacinas contra a doença desde o início da campanha de imunização, em janeiro. Ao todo foram 2.637.551 doses, sendo 1.622.246 primeiras aplicações (D1) ou doses únicas (DU) e 1.015.305 segundas doses (D2).

Somente com relação à D2, o último mês correspondeu a 33,1% do total de segundas doses aplicadas no Estado até agora. Foi o mês com mais aplicações do complemento do esquema vacinal. As informações são do Vacinômetro Nacional.

O Ministério da Saúde destinou ao Estado, neste período, 2.980.070 imunizantes, entre D1, DU e D2, a maior remessa de vacinas desde janeiro. Os dados são da plataforma Localiza SUS do Ministério da Saúde. A fonte é o Sistema de Informação de Insumos Estratégicos (Sies).

A Secretaria da Saúde, por sua vez, distribuiu aos municípios 3.472.168 em agosto. De acordo com o Programa Estadual de Imunização, os imunizantes correspondem à soma de remessas recebidas no mês, reserva técnica e D2 enviadas anteriormente.

Transmissão do vírus

O número de reprodução eficaz, ou Rt, é o número médio de contágios causados por pessoa infectada e indica a velocidade de contaminação da Covid-19 em cada localidade. Nesta terça-feira (31) o Paraná estava com 0.88, o que significa que 100 pessoas contaminadas pelo vírus Sars-CoV-2, transmitem, em média, para 88 pessoas. Os números são bem diferentes dos registrados em 25 de junho, quando o Paraná atingiu um Rt de 1.48.

Os dados são do sistema Loft.Science. Segundo a plataforma, “um Rt de 3–4 infectará toda a população, enquanto um Rt de 1.5 pode ainda alcançar 60% da população. Somente se o Rt for menor do que 1 a epidemia diminuirá de tamanho até ser eliminada”.

Web Stories

Gigante!!

Nova Havan será quatro vezes maior que a loja que será abandonada em Curitiba

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz vai saber dizer!

Malhação Sonhos

Nat impede que Duca enfrente Lobão

Lindas!

Cinco árvores exóticas e raras de Curitiba