O programa de erradicação de favelas Paraná Solidariedade está classificado, entre 981 inscritos, para a semifinal do 7.º Programa Gestão Pública e Cidadania. O prêmio é concedido anualmente pela Fundação Getúlio Vargas e pela Fundação Ford.

Agora, especialistas e membros do Comitê Técnico escolherão 30 pré-finalistas. O Paraná Solidariedade concorre na categoria Serviços Públicos.

O Paraná Solidariedade constrói casas de alvenaria com 29 metros quadrados (m²), água encanada e instalação elétrica para famílias que vivem em favelas ou áreas de risco. O programa investe ainda na educação e formação profissional das famílias ? cada conjunto de casas inclui um Galpão da Solidariedade, espaço destinado a cursos e atividades de organização comunitária e aprendizado.

Cada família paga cerca de R$ 20 mensais pela casa. Quando os beneficiados não têm condições de arcar com a prestação ? caso de famílias chefiadas por idosos, doentes crônicos ou portadores de deficiência, por exemplo ?, entram em cena os patrocinadores sociais voluntários. São pessoas físicas, empresas ou clubes de serviço que “adotam” uma família e ficam responsáveis pelo pagamento da mensalidade pelo tempo que desejarem. O programa possui atualmente 141 patrocinadores voluntários. Entre eles, há profissionais liberais, agricultores, comerciantes, professores, bancários e funcionários públicos.