Qualquer ajuda é bem-vinda para reconstruir o que foi perdido com as fortes chuvas que assolaram o Paraná no final de semana. A água acima da média que “despencou” entre sexta-feira e domingo afetou mais de 106 mil pessoas em 127 dos 399 municípios paranaenses. Na noite de ontem, o governador Beto Richa anunciou que vai decretar estado de emergência em mais 50 municípios, além dos 77 que estavam relacionados em decreto assinado ontem pela manhã.

Entre as cidades que serão consideradas em estado de emergência está Curitiba, que teve 15,2 mil pessoas atingidas pelas cheias dos rios Belém e Barigui.

O saldo estadual foi de nove mortos, 8,3 mil desalojados e 2,9 mil desabrigados, segundo a Defesa Civil. Além disso, 8,4 mil residências foram danificadas, 70 mil domicílios ficaram sem luz e dezenas de cidades com os sistemas de abastecimento de água comprometidos.

Na manhã de ontem, a presidente Dilma Rousseff prometeu, em conversa telefônica com Richa, “dar todo o apoio necessário para ajudar no resgate e no acolhimento dos desabrigados”. Na manhã de ontem, o governador decretou situação de emergência em 77 municípios. “Estamos agilizando a medida para que os municípios possam receber recursos e contratar serviços para o imediato atendimento à população”, afirmou. Após assinar o decreto, Richa viajou para o interior, onde percorreu algumas das cidades mais atingidas, e decidiu decretar emergência em outros 50 municípios.

O governador também recebeu o ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, que assegurou que o governo federal vai agilizar o reconhecimento dos decretos do Paraná para que os municípios possam acessar recursos federais.

O governo do Estado liberou R$ 5,2 milhões para compra de medicamentos, contratação e pagamento de hora extra aos profissionais de saúde. Só para Curitiba, o valor é de R$ 800 mil.

Animais

Quem pensa que os animais de estimação foram esquecidos, está enganado. O coletivo Salva Bicho Curitiba está comparecendo às áreas alagadas para ajudar os amigos de quatro patas.

Como ajudar

Há várias formas de prestar solidariedade às famílias afetadas pelas chuvas. As maiores necessidades são colchões, cobertores, roupas de cama, roupas, água, cestas básicas, fraldas, materiais de limpeza e higiene, como lenços umedecidos, já que muitas cidades estão sem água.

As doações podem ser entregues em todos os órgãos do governo do Estado, prefeituras, delegacias de polícia, unidades da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e da Secretaria da Saúde em qualquer cidade do Paraná.

Em Curitiba, as doações também podem ser levadas nas sedes do Provopar (Rua Hermes Fontes, 315, Batel, e Rua Sergipe, 1.712, Guaíra), e à Secretaria de Estado da Saúde, na Rua Piquiri, 170, Rebouças. Para fazer doações em dinheiro aos municípios atingidos, o Provopar colocou à disposição uma conta bancária no Banco do Brasil: Agência 304-4, Conta Corrente 25.101-1.

A Assembleia Legislativa irá funcionar a partir de hoje como um posto de coleta de donativos, das 9h às 18h, na Praça Nossa Senhora de Salete, Centro Cívico. Mais informações pelo telefone: (41) 3350-4023. Na capital, também é possível entregar doações à Fundação de Ação Social (FAS) nas caixas da campanha Doe Calor, em 600 endereços, que estão relacionados no site www.doecalor.com.br, e também nas unidades de atendimento da FAS, como os Cras.